O Estado Benfiquista

É incontornável. Este assunto tem sido debatido por tudo quanto é lado nos últimos tempos, e continuará a preencher a ordem do dia até às próximas eleições. Será Vieira capaz de cumprir mais um mandato maioritário como nos últimos 3? Ou estaremos perante um fim de um ciclo, marcado por algumas vitórias (em diversos níveis) que não eram vistas no mundo Benfiquista há bastantes anos?



O aumento das críticas nos últimos meses e as recentes manifestações por parte de alguns sócios e simpatizantes têm aumentado ainda mais o latim gasto nestas discussões, que passam de blog em blog, de café em café, no meio de reformados que jogam às cartas aproveitando um pouco do Sol primaveril ou até mesmo na sala de informática de uma qualquer Escola Superior de Tecnologia. É incontornável. Por entre críticas dos mais sentidos, vão chovendo pontos abonatórios a Vieira por parte de facções adeptas ao Presidente, não porque gostam do seu bigode ou das suas pompeantes orelhas, mas porque reconhecem obra feita na última década com alguns resultados satisfatórios, outros nem tanto.

Apoiados nas vergonhas das arbitragens, ainda ontem testemunhada no ponto de referência, quer queiramos quer não, para habitantes do norte mais recônditos, que escolhendo o Freixo para passar o Douro, não deixam de esboçar um sorriso quando avistam o estádio, seja ele jocoso ou de amor, onde se viu mais um erro clamoroso que poderia ter dado outro desfecho ao jogo. Mas isso não basta, e mesmo o Vieirista mais fiel sabe que não se pode amarrar à eterna desculpa das arbitragens pelo nosso insucesso desportivo, por mais que isso me custe escrever e a vocês ler.



Ainda no Freixo, eu acho muito bem que os portistas considerem o FCPorto uma "naçoum", porque de facto é  o que eles são. Nós, por outro lado, somos um estado, um país dentro de outro país, com uma forma de viver muito própria que se reflecte na postura adoptada no dia-a-dia extra-futebol. Os Vieiristas são um partido, os não-vieiristas são contestantes, indignados com a actual situação do nosso país, Benfica, e que só agora despertam em massa para o que pode vir a ser conhecido como o Verão Árabe, não no sentido racial da coisa, mas na atitude de protesto perante um governo que vai para o seu 4º mandato, sem dar grandes hipóteses de alternativa a quem acha que o seu ciclo já terminou.

Voltando ao Porto, ao ver-mos aquele tarja de homenagem esvoaçando na claque tripeira, com os "30 anos" em background, vem-nos logo à cabeça os regimes militares que se foram levantando nos antigos protectorados europeus, onde Ghaddafi, Mubarak, Ben Ali, Al-Assar entre tantos outros conseguiram libertar o seu país do domínio Europeu, e com alguma vitórias importantes foram dando um novo rumo aos seus países, caindo na tentação de de lá não mais sair. Pinto da Costa é isso. Um déspota que vive nas últimas 3 décadas cada segundo da sua vida em função da sua Nação, utilizando todos os meios possíveis para corromper os meios legisladores em volta, oferecendo prestígio e dinheiro a quem deveria defender os melhores interesses da nação. O PintodaCostismo é uma ditadura, e só com a morte poderão recuperar a integridade de uma verdadeira nação, com dificuldades acrescida por cada ano de poder do anterior ditador.

O país Benfica, democrático por existência, não pode tolerar este caminho, e se para lá caminhámos, urge que novas soluções sejam apresentadas a curto prazo, mas sempre com a democracia em pleno, dando oportunidade ao nosso Presidente de se recandidatar, em eleições limpas, e os cidadãos Benfiquistas votarem no pleno das capacidades que o nosso país tem para oferecer. Que soluções apresento? Algumas. Rui Costa, se quer ter alguma hipótese de ser presidente do nosso país, sem contestação, só tem uma hipótese; abandonar Vieira imediatamente. Outras presidências virão de nomes menos emblemáticos, mas na minha opinião pessoal, como cidadão preocupado, desejo Rui Costa no comando.



Urge também recuperar grandes nomes do nosso país, com anos de militância e que entrem em plena consciência que vão servir o povo, e não servir-se dele. Preud'Homme tem essas características e poderia muito bem ocupar um lugar directivo com grande destaque. Como treinador não sei, não lhe conheço as manhas, apesar da boa crítica que se vai lendo mas que a mim pouco me diz, pois só vendo alguns jogos seguidos de uma equipa é que posso ter uma opinião mais ou menos formada sobre a capacidade de um treinador ser responsável pelo meu país.

Luisão deve manter-se no clube e, se ele quiser, passar para a equipa técnica. Não pela pessoa que é ou pela inteligência que tem(?) mas porque entende como ninguém a realidade do nosso país. Também Maxi Pereira e Nuno Gomes preenchem esses requisitos. Cardozo pode ficar, mas só lhe encontro um lugar adequado, e sendo esse o de vestir o traje da águia e animar os jogos no intervalo. Porque para além disso, só lhe vejo um futuro como Jardel, a terminar a carreira aos 40 e nunca mais fazer nada na vida.

Aimar. Aimar é essencial para a nossa futura estrutura. Seja na equipa técnica ou na administrativa, Pablo César é um emigrante de luxo no nosso país, com capacidades únicas e raras no meio político de Benfica. Não me ocorrem, de momento, nomes que tenham passado pelo Benfica que tão bem possam desempenhar papéis influentes no cumprimento das regras pelas quais o nosso país se rege. Deixar Pablo fugir serão mais 10 anos de atraso pela recuperação desportiva do nosso Estado.



Em suma. O nosso país está divido, e isso não foi normal nos últimos 10 anos, mas isso também caracteriza a nossa superioridade democrática em relação a nuestros hermanos lá de cima, que vivem na autocracia de um regime saturado que se alimenta das nossas fraquezas para que nunca recuperemos o controlo das fronteiras. Eleições em Julho/Agosto pedem-se, e uma nova lufada de ar fresco directivo, mesmo que seja Vieira. Acabem-se os treinadores Sportinguistas (Desculpa Jesus, sabes que te amo), acabem-se os Vices paineleiros afectos ao Braga. Acabem-se os directores de comunicação que nada mais são que pilantras. Acabem-se os presidentes Portistas. Não sou de nenhuma claque, mas também grito.

BENFICA É NOSSO!


20 comentários:

miguel insan disse...

Vitto, se o FCPorto é uma nação essa nação é a Coreia do Norte. Se o Benfica é um País, é Portugal.

Os adeptos benfiquistas reflectem um pouco o que é Portugal enquanto sociedade. Muita contestação, muito alarido, muita manifestação mas no fundo come e cala. Só assim o Vieira aguenta 10 (que são 12) anos disto. Desde Ovchinnikovs a Mantorras, negociatas sem explicação alguma (não me vou por a enumerar senão o post só sai amanhã), as "boas" relações anuais que temos com clubes que, coincidência ou não, vão construir estádios.
Isto para não falar da vergonha que foram as últimas eleições. Em que fica demonstrado o carácter de LFV. E a forma como controla "A'Bola".


Fala-se da obra feita de Vieira, do erguer da lama, do renascer das cinzas.. Tudo parvoíces. Certo é que não há presidente com menos títulos em tantos anos.

Finalmente começa a surgir uma real contestação ao Vieira, no entanto ainda não tem força suficiente para atrair candidatos reais. Vejo muito benfiquista perguntar porque ninguém se opõe publicamente a Vieira sem ser os habituais (Veiga à cabeça). A resposta parece-me simples. Nenhum benfiquista com ambições de liderar o clube se vai opor a um presidente que tem 90% dos votos. Não quer ser atirado à lama em praça pública. O que se compreende.

No fundo o Vieira está a tentar atingir um patamar próximo ao de Pinto da Costa. O Benfica é o activo mais valioso que possuí e vai continuar a usar tudo o que está ao seu alcance para se agarrar ao poder.

Como benfiquista isto tudo me entristece. Ainda mais ao não ver luz no fundo do túnel.

Bcool973 disse...

O Benfica já não é nosso vitto, é dos bancos, dos accionistas, e de toda essa corja que só vê o Benfica como forma de fazer negócio e ganhar dinheiro.
Quem ama o Benfica, quem sofre com as derrotas, quem faz sacrifícios por ele somos nós e se voltarmos a reeleger o Vieira, então teremos o que merecemos ...

Vitto Vendetta disse...

Cabe aos benfiquistas darem essa resposta. Apresentei algumas alternativas, as mais fáceis e óbvias, mas todos temos que estar atentos, e perceber o que é melhor para o nosso clube. Nomes precisam-se, e com urgência.

Pedro disse...

Obra feita de Vieira...só pode ser para rir.

Gostava de saber quais são as vitórias que " que não eram vistas no mundo Benfiquista há bastantes anos"?

Blog 90Minutos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Vitto Vendetta disse...

Oh Pedro, não sejas de má fé. O Vieira deu muito ao Benfica nos primeiros anos, e fomos recuperando algum do prestígio que o meu pai me contava, mas que eu nunca tinha visto desde que nasci. Em termos de finanças foi o que foi, ganhámos importantes vitórias e conseguiu-se construir equipas, manter jogadores importantes e vender bem. Há muitos aspectos positivos no mandato de Vieira, mas o negativos são de um impacto tremendo, como os acordos com os Oliveiras, apoios estúpidos a dirigentes corruptos e claro, a sede de aparecer, com a qual deu a Rui Costa o papel mais sombrio de que há memória no futebol Português.

Joao disse...

Eila Vitto .... muito bem pelo texto

Vamos ver se aparece alguém, alem do LFV

O LFV tem uma falha (muito importante) que é a nível desportivo, nunca devia ter perdido o campeonato deste ano, mas vamos ver como isto acaba

Pedro disse...

Deu muito ao Benfica nos primeiros anos??? O quê? Duas não participações na Uefa? É isso? Ou estás a falar do estádio? Até o sporting tem estádio e academia construida....até o Boavista.

O que Vieira tem é boa imprensa. Senão, acredita, essa obra feita seria completamente diferente. Quando ele sair de lá iremos ver a real dimensão de um passivo de 400 milhões de euros.

Parece que dessa forma até eu ou tu teríamos obra feita no SLB...

Vitto, conta em 10 anos de presidência de Vieira quantas vezes ele faltou a jogos do Glorioso e pensa se alguma vez o outro a norte alguma vez o fez?

Mas, lá está, parece q estava entretido a arranjar 250 milhões para as suas empresas...

Carlos Alberto disse...

Treinadores Benfiquistas... de repente lembrei-me que foi essa uma das bandeiras com que estes gajos chegaram ao poder (para além do 'Cardozo' do Galatasaray) e aí todos achavam que o Toni e o Jesualdo, por serem Benfiquistas eram um milhão de vezes melhores que um tal de 'pequeno mouro'

Vitto Vendetta disse...

O Vieira deu um contributo importante, e não podes fugir disso Pedro, pena que não consigas reconhecer. Mas a verdade é que já não o faz há algum tempo, por isso está na hora das alternativas se chegarem à frente.

Anónimo disse...

"ver-mos"? assim parece que alguém quer ver os teus tomates meu caro...

Pedro disse...

Vitto, mas que contributo? É isso que te pergunto.

A única coisa boa que lhe aponto foi ter impedido que o Apito Dourado ficasse numa gaveta. De resto...zero. E mesmo essa luta ele acabou por se "render".

NPI2 disse...

Tendo em conta que antes do LFV tivemos Damásio, Vale e Azevedo e Vilarinho, não estamos assim tão mal servidos.
O contributo do Vieira foi credibilidade e estabilidade.

A minha opinião relativamente ao Vieira é exactamente a mesma que tenho relativamente ao Jasus (Quique, Camacho e FSantos):
Estou completamente farto deles, mas o que me assusta é ficarmos mais uns 5 ou 6 anos à procura de alternativas decentes.

Da mesma forma que não quero trocar o Vieira por um gajo qualquer, também não quero mandar o Jasus embora, que quer se queira admitir, quer não, nos põe a jogar à bola,trocando com um Jardim que simplesmente não se sabe o que vale.

miguel insan disse...

"Tendo em conta que antes do LFV tivemos Damásio, Vale e Azevedo e Vilarinho, não estamos assim tão mal servidos.
O contributo do Vieira foi credibilidade e estabilidade. "

Não percebo isto. Era como os alemães agora levarem com o Sócrates e dizerem: "Ah, comparado com o Hitler é um menino, por isso está bem"

NPI2 disse...

Eu quero é que compares os tempos do Benfica antes do LFV com os que tens agora.
Continuas com raros títulos mas o Benfica deixou de ser uma palhaçada.

Reafirmo que não gosto do Orelhas, mas não sou cego ao ponto de dizer que não fez nada, só isso.

Numas eleições, se como alternativa não tiver outro a não ser o famoso Bruno Carvalho ( o do Eagle1), podes ter a certeza que voto no LFV.

Que farias tu?

O problema reside nas alternativas, só isso.

miguel insan disse...

Já te perguntas-te porque não há alternativas?

Só apareceu o Bruno Carvalho porquê? O Moniz mal apareceu o nome dele associado a um movimento saiu logo uma noticia encomendada de que ia entregar o Benfica aos espanhóis.

Convém lembrares-te que o Benfica não foi fundado pelo Damásio

Pedro disse...

"Que farias tu?"

O que fiz então: NÃO VOTO EM VIEIRA!!!!

NPI2 disse...

O que pretendes é um revolução?

Acho que todos nós já andamos fartos dele.
Estamos todos à espera que apareça um melhorzito, menos trafulha, menos orelhudo, mas a verdade é que enquanto isso não acontece, não podemos fazer nada. Há quem lhe chame democracia.

Partilho da tua tristeza, no entanto.

Emigra disse...

Vitto concordo com a maioria do que dizes, mas acho que seria um erro total deixar o Benfica ser presidido pelo "Maestro", é um gajo que ama o Benfica, mas nao tem o perfil para saber gerir a nossa nação, fazer parte da estrutura concordo, mas o clubes hoje em dia têm de ser geridos como empresas de forma a poderem continuar a existir, basta ver os grandes clubes e ver quem sao os seus presidentes, acho que nesse ponto temos de ser mais racionais e menos passionais. Sim queremos alguem que ame o Benfica, que de dinheiro ao Benfica e que utilize os seu negocio para fazer crescer o Benfica e nao ao contrario.
Mas dai a deixar ao Rui Costa é demasiado perigoso... O Bettencourt tinha muito defeitos (demasiado economista) mas a gestão dele foi a melhor que já houve no sporting, contas em ordem, amortizou muitas dividas e tinha um plano de restruturação com financiamento garantido pelo BES e pelo Santander, o problema foi que na vertente desportiva nao se rodeou das pessoas certas...

JC disse...

Ah, ganda Vitto! Mainada.