Os incomportáveis


É um autêntico massacre ler alguns comentários de benfiquistas na net - bloggers, páginas, jornais ou de adeptos nos seus perfis de rede social. Estou até em querer que se o Unabomber fosse benfiquista e andasse à solta, já tinha aviado uns quantos (o Unabomber enviava bombas pelo correio a professores universitários que criavam teses que o revoltavam)

Não falo apenas de um lado do conflito "vieirista", falo de ambos, e confesso que cada vez menos tenho interesse em falar desse assunto, porque revolta-me alguns dos escritos feitos por pessoas que apenas gostam de fortalecer o seu ego. Alguns, ao longo dos anos, foram mudando de fileiras, tornando-se cada vez mais insuportáveis (se já o eram, passam também a vira-casacas), e não falo de gente que percebeu "espera, afinal o Vieira tem defeitos", ou "espera, afinal o Vieira tem virtudes", mas refiro-me àqueles que têm sempre razão. Já não osuporto. Davam-me 50 litros de água rás e um marcador de gado, e eu sabia muito bem o que lhes fazer. Defende-se um ponto de vista com toda a certeza do mundo, entra-se em todos os campos, mesmo naqueles em que não se percebe nada, para manter o tamanho de suas pilas intocável.

O meu ponto de vista sobre Vieira sempre foi público - acho que no dia em que sair de presidente do Benfica, será um grande dia para a democracia do clube - pois não me agrada de maneira nenhuma a gestão quase secretiva dos negócios do clube, as comissões não explicadas, as vendas com números ridículos, ora por serem baixos, ora por serem altos, a quebra democrática nos estatutos, os apoios a gente duvidosa, os negócios com clubes que andam sempre em guerra connosco, as parcerias com empresas fantasma, e, o pior de tudo, a forma como é tratada a comunicação do clube, sem respeito por ninguém. Não me agrada por motivos éticos, e não me agrada porque o Benfica com que eu sonho não precisaria de nada disso. Mas, também sei que temposão estes, e se há alguém que gosta de jogar como os outros para não afundar o Benfica, eu entendo, só não entendo é a necessidade de se ir além disso quando supostamente se está a ser pouco ético por causa do clube. Como disse hoje um gajo na Bola TV (fantástico canal) "Porque é que os clubes estão cada vez mais pobres, e os presidentes dos clubes cada vez mais ricos? ". 

No entanto, vou evitando falar disso, pela guerra que isso gera (e porque sou cardíaco), ou até porque já há quem brilhantemente o faça, muito melhor do que eu, sem aso a especulações, campo onde eu tenho sempre medo de entrar poque não sei muita coisa (sim, nem todos andam nisto pelo ego, há alguns que andam pelo Benfica).

Acho é inconcebível que se vá mudando de critérios conforme a posição adoptada pelo clube muda, ou pior, conforme se vão descobrindo contornos, deitando as culpas para todo o lado, menos para a gestão da direção. Ainda há dias deixaram um comentário no nosso facebook a acusar-nos de não termos paciência (depois de um post onde lamentávamos uma derrota do Benfica), e foi só espreitar o perfil da pessoa que logo o primeiro post era a chamar todos os nomes possíveis à imprensa portuguesa porque diziam que o Benfica só receberia 2.4m€ do negócio Garay (notícia que, horas depois, o clube confirmou, a pedido da CMVM). E o que faz o inteligente comentador para ficar por cima? Diz que a CMVM é uma merda, que só pede esclarecimentos ao Benfica, e mais o e caralho a sete. Para mim, isso é ser ridículo, mas para eles não, é defender o clube. O mesmo passa-se do outro lado da barricada, com vários exemplos (e aqui entram alguns blogs amigos do Cabelo, que têm sistematicamente caído no erro de atacar Vieira pelo like), que vão alimentando especulações que, algumas fazendo sentido, não passam disso, especulações, e é óbvio que muitose insurjam por acharem isso mesmo, é tudo especulação - vendem os jogadores todos - o Vieira tem culpa de tudo - o JJ é bronco - o não sei quem é lagarto - não sei quem é tripeiro - ignorando toda uma conjuntura à de situações e factos que giram à volta de suas críticas, porque simplesmente limitam-se a automatizar a crítica em busca do view, ou do like, ou do raio que os foda.

Onde é que eu fico no meio disto tudo? Numa incomportabilidade (chupa Assunção Esteves) do caralho. Não ando aos lamentos porque quero que Vieira baze do clube, nem ando às turras porque com Vale e Azevedo estávamos pior. Eu ando às turras porque vejo jogadores que me foram conquistando ao longo de uma época a ir embora, e que me fizeram gostar deles quase tanto como do clube - obreiros de todo o êxito que tivemos no ano passado, e não faz da minha índole ser mal-agradecido. 

Eu quero protestar, quero lamentar as derrotas, quero gritar com os jogadores, com o treinador, com o presidente, quero teclar na internet quantas vezes tiver que teclar na internet quando sinto tristeza pelo meu Benfica, e vocês, seus comportados, andam-me a tirar isso, a censurar, a medir o que vou escrever a seguir, a pensar qual benfiquista se vai chatear comigo de seguida, a destilar ódio. Alguns, por esta altura, já têm 40 kilos de espuma a sair-lhes pela boca, outros, abanam a cabeça e pensam "este gajo é ganda deficiente", mas eu sei, aliás, eu, como bom benfiquista de internet, TENHO A CERTEZA, que a maior parte dos benfiquistas pensa de forma similar à minha, com preocupação quando vêm o seu Benfica a vender jogadores, e pior, a perder jogos (e não me venham com a merda da pré-época, tanto Jesus como Vieira sabem da importância de vencer o Sporting, mesmo a feijões, e só estes jogadores novos é que ainda não o sabem mas têm de aprender depressa), por isso, seus camelos, continuem lá com as vossas guerras de merda, que eu, diariamente, vou deixando de vos ler, um a um, até chegar à altura em que só me lerei a mim e a quem me critica, e aí sim, passarei a ser igual a vós. 

10 factos pouco conhecidos sobre Zlatan


1.- Quando entrou para a formação do Malmo, os pais das outras crianças assinaram uma carta onde pediam ao clube para tirar o jogador, por este ser uma "má companhia".

2.- Em criança, com um pai alcoólico e 5 irmãos, havia dias em que Zlatan só tinha cerveja no frigorífico para jantar.

3.- A sua primeira entrevista foi dada a um miúdo adepto do Malmo, e a primeira pergunta foi "Porque é que levas tantos cartões?". Zlatan riu-se e prometeu ao miúdo que iria ter mais calma no futuro.

4.- Aos 17, teve uma reunião com Arséne Wenger, que lhe ofereceu um período de testes no Arsenal, mas Zlatan recusou, dizendo ao francês que "Zlatan não faz testes".

5.- Ao falar-se do interesse o no Ajax, os telejornais deram a notícia, metendo uma foto de Zlatan. Ao ver aquilo, a mãe, que não percebia sueco, pensou que o filho tinha morrido ou andava fugido da polícia.



6.- Quando assinou pelo Ajax, o seu único pedido foi uma oferta de 5 camisolas do clube holandês, tendo passado a viagem de volta a pensar a quanto as iria vender.

7.- Nos primeiros tempos no Ajax, era chapa ganha chapa gasta, e Zlatan viu-se sem dinheiro para pagar a renda, e a ter de dormir na rua. Quem lhe deu auxílio foi Maxwell, que acabou por se tornar no melhor amigo do sueco, tanto dentro como fora do campo, até porque jogaram quase sempre juntos ao longo da carreira.

8.- Num jogo da liga italiana, Zebina teve uma entrada dura que Zlatan não gostou. Vários anos depois, os dois voltam a encontrar-se na Liga Francesa, e, após marcar um golo, o sueco apontou para o banco do adversário, onde estava Zebina, e fez o gesto do disparo de uma pistola



9.- Zlatan costuma perguntar às pessoas se acreditam em Deus, e quem disser que não, ele repreende dizendo que então "também não acredita em Zlatan, pois Zlatan é um enviado de Deus".

10.- Durante um jogo, em França, um adversário fez um túnel ao sueco, deixando-o abismado, a pensar que nunca ninguém lhe tinha feito aquilo. Minutos depois, o mesmo jogador fez um autogolo, dando a vitória por 1-0 à equipa de Paris.


Puta que pariu


Numa ilha perdida, algures num oceano sem fundo, havia um povo que vivia em harmonia. Tudo era perfeito, havia peixe em abundância, enormes quantidades de areal que se estendiam para lá da visão, árvores e mais árvores, cada uma com a sua função, e com a sua fruta

O único problema daquele povo era a própria natureza, que dando-lhes tudo isso, dava-lhes também terríveis tempestades, que derrubavam asuas cabanas, deixando aquela gente ao relento.

Certo dia, o líder da tribo avistou um pobre carpinteiro naufragado numa jangada, e acolheu-o na tribo, dando-lhe do peixe que o mar guardava, e da fruta que a árvore cedia. Nessa noite, enquanto a visita recuperava numa das cabanas do líder, veio um tufão e levou-lhe o teto, deixando o homem desolado com tão miserável dote daquele povo. Então, no dia seguinte, o carpinteiro, homem honesto e de trabalho, disse que faria as melhores cabanas que aquela ilha alguma vez segurara, que alguma vez aquele oceano banhara, ou até que aquele céu veria, e assim foi. Pediu ao líder para ir a outras ilhas remotas buscar matéria prima, e conseguiu fazer cabanas para todos, que resistiram às monções daquele ano. 

O carpinteiro foi levado em ombros, assim como o líder daquela tribo, chamando a atenção de tribos de outras ilhas mais poderosas, que começaram a ter interesse em tal carpinteiro, que desafiava os temidos tufões. Entretanto, o carpinteiro ficou na ilha, e, em troca de fazer o trabalho que mais gostava, os ilhéus davam-lhe o melhor sustento, apenas reservado ao líder e a outras figuras distintas da ilha. Mas, um tufão mais forte conseguiu desabar tudo o que o carpinteiro construíra, e a miséria voltou àquele povo. 

Mesmo assim, os ilhéus não o abandonaram, embora o próprio carpinteiro, desgostoso com o fracasso daquilo onde deitara tanta paixão, pensou mudar de ilha, mas acabou por ficar, prometendo construir mais resistentes cabanas para que aquele povo vivesse em segurança. Demorou a reconstrução, mais do que o previsto, e outras tempestades vieram, deitando por terra o que se ia construíndo. A pior de todas foi numa altura em que já se celebrava na ilha, faltando dar os últimos retoques no acabamento, e até o líder da tribo esperava, de tesoura na mão, o inaugurar das cabanas que dariam a felicidade ao seu povo, que já o contestava fortemente.

Mas, foi tudo no vento, e os ilhéus, chocados com tamanha destruição, viraram costas ao carpinteiro, não acreditando noseus dotes, e ignorando a sua presença na ilha. Uns, foram morar para as grutas do interior, outros, dormiam ao relento na praia, e abrigavam-se com palmeiras das chuvas constantes. Os ilhéus acusavam o líder de nada fazer, pois tudo o que recebiam era graça da natureza, a comida do mar e das árvores, a areia para construir, a rocha para trabalhar. 

O líder decidiu manter o carpinteiro na ilha, retiraram o melhor material das últimas construções, e foram buscar material caro, dando grandes reservas de peixe para o conseguir. E com isso, a ilha voltou a celebrar, pois as novas cabanas resistiam a quase tudo, levando apenas um reparo aqui e ali. Durante meses, a ilha foi feliz, mas a cobiça de ilhas mais poderosas, e a necessidade de reabastecer o stock de comida que havia sido dada ao longo dos anos, acabou por levar à venda de grande parte das cabanas que o carpinteiro havia construído. Em troca, não havia provisões para conseguir boa madeira, e então, toda a ilha, se voltou para o carpinteiro, que já havia dado provas do tipo de material que precisava para dar segurança à tribo, e que se via agora perante um grande desafio, o de reconstruir as mesmas cabanas com outro tipo de material, porque o líder deu tanto peixe ao longo do seu mandato, que o povo está perto de passar fome, daí não dar para ir ao melhor material.

Enquanto esperam, os ilhéus vão observando, preocupados com algumas cabanas que vão caíndo com ventos que não assustam um caranguejo, e o líder vai aparecendo, de 5 em 5 minutos, no cantinho do ecrã da televisão.

Plantel 2014-2015 (neste momento)

O que temos (post FM, mas pronto, quem anda preocupado tenta assegurar-se como pode) :

GR : Artur, Bruno Varela, Paulo Lopes
DE : Benito, Elizeu, Silvio (sempre està ou não?)
DD : Maxi, Cancelo, Almeida
DC : Luisão, César, Jardel, Lopez (este jà foi?)
MC (tudo ao molho) : Fejsa, Amorim, Enzo, Bernardo Silva, João Teixeira, Talisca
Avançados : Ola John, Salvio, Sulejmani, Gaitan, Pizzi, Vitor Andrade, Candeias, Ivan Cavaleiro
PL : Lima, Cardozo, Derley, Nélson Oliveira, Bébé

Estão aqui trinta jogadores, o que jà é um plantel longo e nem meti alguns. Este pessoal é mais do que suficiente para ganhar o campeonato (90% dos jogos serà contra equipas muito inferiores às que podemos fazer com esta gente). Contudo, uma condição tem de ser respeitada. Nem digo arranjar um ponta de lança, mais um médio defensivo ou um guarda-redes ou um central. A condição é bastante simples : não vender Gaitan E Enzo.

Se um for embora, vai sentir-se a falta de qualidade, mas a coisa ainda pode correr bem. Se os dois forem embora, então serà muito, mas mesmo muito complicado.

O que quero dizer com isto é que o Benfica terà um onze de qualidade, mas que o plantel parece curto nessa mesma qualidade. E se no ano passado todos sentimos que o Sporting não iria aguentar o ritmo porque tinha um plantel curto, temo que o Benfica esteja este ano nessa situação. Se assim for, apenas seremos campeões se houver muitos pontos perdidos de todos os lados (como em 04-05).

Saldo ou sofrimento

Confesso que temia este dia. O dia em que o SPORT LISBOA E BENFICA (SLB) mudava para BES - BENFICA em Saldo ou, deixo à consideração do estimado leitor a opção, BENFIQUISTAS em Sofrimento.
Não sei nem quero saber o que se passa na casa dos outros.
Mas, quero e muito saber o que se passa em minha casa, até porque sou sócio e com as cotas em dia.
Eu sei que a coisa é fácil de explicar - a SAD está excessivamente exposta ao BES e com este a ir ao fundo, os investidores exigiram o dinheiro de volta. É só isto que está a acontecer, nada mais.
O futebol do BENFICA foi mantido em alta com capital "pedido emprestado" e, pelo que se vai percebendo, os donos do dinheiro, querem o que é deles antes que o BES vá mesmo ao fundo.
Não sou cliente do BES e por isso não vou perder (diretamente) nenhum, mas ao que parece o BENFICA está entre a espada e a parede. Não consigo ver fuga possível. Claro que se pode questionar a opção feita de apostar no BES, de deixar a equipa de futebol crescer ao ponto de conseguir ter dois titulares na final do campeonato do mundo... Mas, isso agora serve de pouco.
Gosto de ver o BENFICA no TOP do mundo, mas Portugal não é país para ter uma equipa deste nível - a Bélgica, a Holanda, a Dinamarca e até a FRANÇA são países com um outro poder económico, mas sem clubes "na primeira divisão da europa" (fora disto o Mónaco e o PSG que são de outra dimensão).
Tudo o resto são coisas anormais, já vistas noutros tempos, mas a vida é simples e explica-se assim:
quem não tem dinheiro, não tem vícios!