Resumo do Benfica - Boavista por Cota do Bigode

Depois da tentativa gorada de chular o pessoal, pensando que podia cagar nos seus impulsionadores e comprar lagostas para criação, Cota do Bigode aderiu novamente ao freemake, e resolveu penitenciar-se dividindo esta jornada em duas, para celebrar o seu ano de existência. E trouxe um convidado.

Cabelo Mashup - Figo vs Visconde da Apúlia

Os mais perseguidos de todos os tempos II (mas que também eram caceteiros)

Seguindo viagem pelo mundo da sarrafada e do chouriço, vamos analisar o período dos cacetes entre 92 e 95. E nada como começar com um flop leonino.

Valtinho a mandar pausa com filtros do instagram

Valtinho, já ouviram falar? Claro que não. Foi o gajo que ensinou o Figo a conduzir. Ainda não se lembram? Claro que não. Mas a temporada 92/93 nunca o esquecerá, já que conseguiu a brilhante proeza de colectar 20 cartões nos 19 jogos que fez como titular pelo Paços de Ferreira. 18 amarelos e 2 vermelhos.

Cabelo do Valtinho

Mas seria Valtinho um caceteiro, ou apenas vítima da eterna cabala dos árbitros, dos cafés e da imprensa (e agora também da net)?

Nas primeiras 5 épocas de Valtinho em Portugal, que dividiu o já habitual ser bom no Braga e mau no Sporting, foram amealhados 18 amarelos e 2 vermelhos, pelo craque brasileiro. Ok. Afinal não era tão caceteiro assim. E até jogou contra o Maradona, e marcou alguns golos no campeonato.




Mas, se não é caceteiro, então o que faz aqui? Como qualquer bollycao iniciado pelo lado seco, o melhor estava para o fim, e em duas épocas seguidas, Valtinho ficou no top da perseguição arbitral, conseguindo 34 amarelos e 2 vermelhos, em apenas 2 anos, batendo o recorde de multas por indisciplina no mais curto período de tempo, e ganhando assim um xau aí para o Brasil, enquanto ainda tinha dinheiro para as passagens.


Na época seguinte, 93/94, chegava-nos Pedrag Jokanovic - uma promessa do cacete vinda de uma Jugoslávia quebrada, e onde a porrada era ao pequeno almoço. Em 26 jogos que fez pelo União, Joka coleccionou mais cartões do que a mulher de um milionário, conseguindo 16 amarelos e 4 vermelhos, valendo-lhe o top nessa temporada.

NIET
Mas Jokanovic ficou-se pelas promessas de arreador mor apenas na sua primeira temporada ao serviço do União da Madeira, e acabou por traçar um caminho quase de santidade, durante toda a sua carreira em Portugal.



Na época seguinte, tivemos o regresso de um mito, que ficaria para sempre na memória de todos os adeptos de futebol como um dos maiores caceteiros dos anos 80 e 90. Bóbó, que para além da fama, também levou o proveito. Uns proveitosos 15 amarelos e 4 vermelhos, em 22 jogos pelo Boavista.

Tanto mito numa foto. E tanto caceteiro também.

Mas não foi só nessa época que Bóbó mostrou não ter adversários à altura na hora de tomar banho mais cedo. Com quase duas décadas de futebol em Portugal, a sua primeira parte da carreira não correu muito mal em termos de encarar os árbitros, tendo conseguido a banalidade de 22 amarelos e 5 vermelhos em 10 temporadas. Nada que um Valtinho não fizesse numa só.

lol

Mas depois, depois veio o Boavista, e em 6 épocas, foi brindado com 57 amarelos e 6 vermelhos, para nunca mais ser esquecido da mente de muitos adeptos, e sobretudo de muitos jogadores adversários, que por entre feridos e mortos, lá foram escapando aos jogos de domingo no Bessa.


Os mais perseguidos de todos os tempos I (mas que também eram caceteiros)

Símbolo máximo do cacete

Muito se fala de cacetes e caceteiros, por esses tascos afora, mas nem sempre o que se diz corresponde às estatísticas.

Na ânsia de fazer uma lista com os maiores caceteiros de todos os tempos, depressa compreendi que isso seria muito difícil, pois de caceteiro e louco, todos os jogadores têm um pouco, daí resolver gastar algumas pestanas pelo zerozero, e cheguei a algum lado - não o dos mais caceteiros, mas sim o dos mais perseguidos de todos os tempos (mas que também eram caceteiros)

Como é óbvio, não andei à procura dos mais sancionados desde que começou o futebol, por isso decidi incluir apenas as épocas depois de 1991.

Começamos este post pela época 91/92, onde o mais perseguido foi Andrade, e o seu bigodinho manhoso, com 17 cartões amarelos e 1 vermelho, ao serviço do Torreense.

Tom Selleck?

Com uma carreira razoável, Andrade iniciou carreira nos distritais do alentejo, habituado a entrar de carrinho para tirar leite às vacas, e a sovas de cana das ribeiras para apanhar azeitonas, depressa chegou à primeira divisão, onde representou Farense, Marítimo ou SC Braga.

Reparem no gajo com cara de quem vai dar uns cacetes

Mas foi no Torreense onde deixou a sua marca, conseguindo 17 cartões amarelos numa só época. No total coleccionou 37 amarelos e 2 vermelhos, numa carreira cheia de trambolhões e entradas a 'pé-junto'.

No entanto, essa época revelou ao mundo outro caceteiro, que ficou muito mais popular que Andrade. O seu nome é Tanta, e conseguiu 11 amarelos e 4 vermelhos, ao serviço de um Famalicão que contava com Fernando Couto e Secretário para o ajudar no cacete.

Tanta e Fernando Couto, lado a lado. Nem no Iraque.

E se Andrade teve uma época terrível, no que toca a pagar multas, a verdade é que Tanta não se revelou um one-hit-wonder, e nunca mais saiu dos tops de caceteiros enquanto jogou em Portugal. Com carreira dividida entre Famalicão e Guimarães, foram 67 amarelos e 11 vermelhos, em 6 épocas, tornando-se assim quase impossível não admitir que este gajo roçava o cacete como ninguém, back in the days.

Tantrator

Uma menção honrosa para Costeado, em fim de carreira, tendo feito apenas 5 jogos pelo Penafiel, mas com direito a 3 cartões amarelos e 1 vermelho.

Wazzaaa

Resumo da Taça da Liga por Cota do Bigode

EXCLUSIVO - Lista de Figo vazou para a internet

Chegou-nos há alguns minutos a lista que Figo irá apresentar na sua candidatura à presidência da FIFA.

Presidência - Luís Figo



candidato moderno, arejado, gosta de gel, roupa italiana e sonha com a paz no mundo. Pontos fortes - A mulher ainda é boa. Pontos fracos - Tem cadastro



Vice-presidente - Zé Eduardo



Gestor competente, promete croquetes e é perito em fazer da sombra luz, no que a recados do presidente diga respeito. Pontos fortes - Tem problemas com o Manel José; sabe falar línguas. Pontos fracos - Poderá ter problemas com o sogro do Manuel José; Já não oferece aperitivos para campanhas promocionais

Secretário - Secretário



Óbvias qualificações para o lugar. Pontos fortes - Não tem. Pontos fracos - Não são muitos. E não são poucos. Bastantes.

Ultra Vice-presidência - Bruno de Carvalho



Lider nato, princpial fonte de inspiração para esta campanha. Ocupará três cargos, sendo o Ultra-Vice desta candidatura. Responsável pela pasta do processamento, do comunicado e do ice bucket challenge. Pontos fortes - Alcunha de Chuck Norris; Conhece russos Pontos fracos - Tensão no Médio Oriente.

Departamento Culinário - Uma cabeça de porco espanhol



Mais do que uma cabeça, uma companheira para a vida. Serve também como logótipo da campanha. Pontos fortes - É mais barato do que na Bairrada. Pontos fracos - precisa de muito molho para lembrar o da Bairrada.

Departamento Jurídico - Guarda Abel



Conselheiro, sábio, altruísta. Assim é Abel. Tens família. Pontos fortes - Está mais ponderado com a idade. Pontos fracos - Sabe que tu tens família.

Departamento Financeiro - Carlos Santos Silva


Não é esse.


É este mesmo. 

Mas já que se meteu ali o Carlos Castro.

Departamento da paneleireice internacional - Carlos Castro (título póstumo)



Departamento Solidariedade - José Rodrigues dos Santos



Perito em paralíticos, ficará encarregue de distribuir os subsidiozinhos às federações. Pontos fortes - abano de orelhas suficiente para fazer voar tipo helicópetro evitando deslocações terrestres às comitivas. Pontos fracos - Pisca o olho.

Departamento de Recursos Humanos - Nuno Luz e Fernando Animal


Dupla de sucesso Internacional.


Departamento de Comunicação e Marketing - Kátia Aveiro



Sempre com o tweet aos pulos

Ainda só são conhecidos estes nomes, mas ao que o Cabelo apurou, fala-se também nos nomes de Rei Ghob, Eduardo Madeira e Jacinto Paixão. Mais informações a qualquer instante. Podem continuar com o velório do Demis Roussos.

P3rí0d0 d3 Desc0nt0s

Uma excelente ideia até porque é o árbitro que decide!
O Benfica tem sido ao longo de muitos anos o clube com mais adeptos nos estádios para além de ser o único que consegue encher os estádios dos adversários. Mas, nem por isso deixam de inovar, até porque tem uma taxa de ocupação do estádio inferior ao dos adversários. Aplausos, pois claro.


Tosquiadela #18 - Paços de Ferreira


1. Sim, é isso mesmo - é pior perder do que ganhar.
2. Não vi o jogo e por isso, comento com base nos resumos e na informação escrita disponível, logo, não me parece muito adequado comentar como habitualmente o jogo. Mas, há coisas para dizer.
3. Estamos em primeiro, com 6 (7!) pontos de avanço. Somos a equipa melhor colocada para o título, mas este, está longe de ser uma realidade. Temos que trabalhar e muito para a construir, creio, aliás, que não foi isso que nos derrotou ontem.
4. Ser de um clube de bairro implica apresentar armas em restaurantes, ainda que retiradas da secção das espetadas.
5. Ser de um clube de corruptos implica ter nas casas dos árbitros um alvo apetecível.
6. Nós não somos assim! Nunca poderemos ser assim - quero acreditar que isto foi obra de um marido cornudo porque um BENFIQUISTA nunca faria isto. Se o fez, é porque é uma BESTA!
7. Perdemos! E perdemos bem porque não soubemos marcar mais que o adversário. E, esta consciência é a única maneira positiva de lidar com a questão - não foi por causa do vento, nem da relva, nem tão pouco da playstation. Foi NOSSA! E, se quando ganhamos, ganhamos TODOS, quando perdemos, PERDEMOS TODOS, mesmo eu que não vi o jogo. E quando perco fico realmente...
8. Depois gosto de sentir os brindes que eles fazem, as alegrias que sentem, as fotografias e os posts que fazem com as nossas derrotas. É a minha maior motivação - sentir que eles só vivem bem com as nossas derrotas. É claramente um sinal da falta de dimensão, mas isso, se nunca conseguiram ter quando ganhavam, nunca a terão perdendo.
9. O Esporte está mais perto. É verdade. Faltam duas semanas para ir ganhar a Alvalade.
10. Escrevi antes que o nosso número dez era o JJ. Continuo convencido que este título será ou não nosso (e acho que vai ser!) por causa do Jorge Jesus. Mas, Mister, ontem, meteu água - decida-se. Ou queria empatar ou queria ganhar. Mas, tirar o nosso GREGO para meter o Derley tinha que objectivo? Atacar! E bem, acrescento eu. Não pode, por isso, dizer que não podíamos ter perdido. Se era assim, tinha mudado de outro modo a equipa.
11. Quanto a Nós, siga a MARINHA porque faltam 16 batalhas! Nós ACARDITAMOS, carago!

Se eu fosse lagarto ou andrade

Se eu fosse lagarto ou andrade dir-vos-ia que a culpa é da relva. Sim, da relva. Fraquinha, não?. E do Minhoca. Que raio de nome. já viram? Valente minhoca.



Eu, se fosse lagarto ou andrade, manifestaria todo o meu apoio ao treinador e à equipa, e sentir-me-ia orgulhoso. Ou melhor, faria de conta que me sentiria orgulhoso, pois orgulhoso não me sentiria, sentir-me-ia sim na merda, e da merda faria de conta que era um orgulho perder assim.

Mas não. Sou benfiquista, com muita honra, com muito orgulho, e a culpa da derrota foi só nossa, por incompetência e desleixo. Como não sou lagarto nem andrade, deixo aqui os meus votos para que não mais se perca pontos no campeonato, que não me dá orgulho nenhum esta merda, e uma valente minhoca no vosso cu se voltam a perder uma oportunidade assim, foda-se.

Adeus Proença, até depois

Eu sei que o Proença já se foi há uns dias, mas ainda nem tinha pensado nisso.

Vi ontem a entrevista do dito ao Nuno Luz, a primeira entrevista como 'cidadão normal'.

Confesso que já tinha saudades de ver entrevistas completamente panascas, tipo Vitor Gonçalves aos membros do Governo, onde o entrevistador tem mais cuidado em escarafunchar no podre do que o próprio entrevistado. Nuno Luz procura à força toda que o entrevistado conte 'aquela história terrivelmente engraçada que contou nos bastidores', mas o entrevistado está mais vocacionado para o lifecoaching, e para mostrar que é um dirigente comercial e gestor do mais alto nível, referindo ainda que é do Benfica, e que um dia até poderá gerir um clube. Nuno Luz não quer saber. Prefere perguntar-lhe se está satisfeito com a carreira. Proença refere que há amigos importantes que o ajudaram a chegar aonde chegou. Nuno Luz não quer saber. Prefere perguntar-lhe como consegue aquela boa disposição. Proença não quer saber. Refere novamente que é um alto profissional do mundo das empresas, e que não precisa da relva para nada. Nuno Luz não quer saber. Está mais preocupado em não se babar.

Claro que às vezes faz falta este tom mais fofinho, mas também gostava que o Nuno Luz percebesse que já existe o Daniel Oliveira para essas merdas, e que ele poderia, por uma vez na vida, ganhar assim um par de tomates, e fazer umas perguntas em condições.

Ah. É verdade. Se ele fizesse as perguntas em condições, os gajos não davam as entrevistas, e já não dava para ganhar prémios e merdas assim. Ou será que dava?