Estás nervoso?

Para mim, futebol é algo diferente.

Sou Sportinguista orgulhoso. Para mim, o Sporting é o melhor clube do mundo, para lá de qualquer vitória, empate, derrota, troféu ou estatística. É um ADN nobre que vem desde a fundação do clube. Uma herança que se traduziu durante muitos anos numa forma de jogar, mandona e bela no relvado, e em jogadores de enorme categoria e técnica. Ganhar troféus, era secundário. Ficaram para outros que deles fizeram razão de existir, porque qualquer Sportinguista os dispensava com facilidade. Apenas não se abdicava da identidade do clube e da qualidade no toque com a bola. Dessa identidade se abriu uma escola de futebol que deu Ases ao mundo e ao país...

No entanto, já há algum tempo que descobri que não se vai buscar alegria ao futebol, ou qualquer outro desporto, para compensar a que nos falta na vida pessoal. Vai sempre haver uma derrota que bate fundo. Um golo sofrido, uma competição perdida. Um jogador simbólico que passa para outro clube. E se apenas temos o futebol para nos dar alegrias, ficamos sem nada. Nem isto é vida. Pelo contrário, já deixei de ver jogos de Sporting para estar com a namorada, com a família, com amigos.

Por outro lado, procuro respeitar os emblemas adversários e os seus adeptos. Sei que são a minha simetria com outras cores. A parte melhor do futebol, para mim, é a que coloquei em prática com os adeptos do Bilbao, no Bairro Alto, cada qual com seu jersey, bebendo rodadas de cerveja e tentando comunicar em portunholenglish. Trocando ganhardetes de história e lendas do clube, Sporting, Bilbao, mas até Real Madrid e Mourinho, e Barcelona... Não tenho problemas em afirmar que facilmente o faria com Benfiquistas ou Portistas, se tal fosse possível.

Para mim, futebol é o pai que leva o filho ao estádio e lhe explica porque é aquele o melhor clube do mundo. O meu pai, já falecido, levou-me ao estádio e explicou-me porque era o Sporting o maior. Se a relva era verde, jogávamos sempre em casa. Para um miúdo de 5 ou 6 anos, era o argumento decisivo... Para mim, futebol, é famílias no estádio. É estar sentado ao lado de quem torce para o outro lado, respeitando a sua derrota, sem ofender.

O que não impede de atirar a ocasional farpa ao adversário. Faço-o aqui no blog.

Porque para mim, futebol também é como os matraquilhos do liceu. Metade, saber jogar. Defender as cagadinhas do avançado adversário. Estar preparado para o imprevisto. E marcar golos com o guarda-redes, em remates fortíssimos da mão esquerda. Mas a outra metade da diversão era picar a dupla adversária. No fim do recreio ir para a sala de aula, que havia mais mundo que ficar a chorar agarrado à mesa de matecos...

Um forte abraço, 1904.

8 comentários:

lawrence disse...

Ò Valderrama, quantos anos tens?
Falas parece um velho!
Agora é MRPP (Mocada, Roubo, Paus e Paralelos)!
Qual filhos e/ou esposas ao futebol qual caraças!
Jogo onde não haja batatada nem que seja entre pessoal da mesma côr não é nada!
Resultado?
Contam-se quantas monas partidas!
Get a life!
Ah, entretanto os Bes, Bics, Construtores, Azeiteiros & Cª vão enchendo o bornal!

1904 disse...

Valdemar, cantas bem mas não me alegras. Tentas ser o adepto da sandes de courato e da mine mas, até há poucos dias defendias aqui a rapaziada que incendiou o Estádio da Luz. "Meteram-nos numa gaiola...que estavam á espera?"...dizias tu.

Então fica lá tu com esse teu trato brazonado, pois eu dificilmente terei trato desse tipo com tipos do teu tipo...não sei se estás a ver a coisa.

Quanto a convivio com outros adeptos...claro que é possivel mas, diz-me uma coisa...quantas "rodadas" bebeste tu com os adeptos do Atletico Madrid quando eles vieram jogar no WC??...pois, sabes...esse negocio da sã convivencia é possivel mas não sejas hipocrita ao ponto de me dizeres que vais para o Media Mark em dia de jogo, vestido com o pijaminha listrado beber "umas rodadas" com os Benfiquistas, o mesmo seria no Ladrão e vice versa.

Depois de ler aqui várias coisas postadas, tenho mesmo sérias duvidas que vocês sejam adeptos de futebol ou mesmo de qualquer clube.

Vocês têm mais queda para dirigentes de uma JSD ou assim de um clube recreativo lá do bairro, onde jogam á moeda pró bagaço e discutem que a Maria Albertina é melhor que Heavy Metal.

Desculpem lá eu ter este defeito de me estar completamente a cagar para o Botafogo e, acima de tudo para o clube da Camorra Galega...pois não tenho que prestar fretes a ninguem, recuso-me a ser um Ernesto Queiroz, a usar o discurso do "não digo nada que é para não me queimar".

Quanto ás farpas aqui no blog...é simples, bloqueiam-me eu fico impedido de cá vir mas, uma coisa vos digo: Vocês quando escrevem aqui algo, sabem que têm que ter capacidade de ler o que não querem...se não têm...paciencia.

Eu que até sou um gajo porreiro, faço-vos a vontade...desapareço sem problemas. Assim ficam mais á vontade para as habituais sessões de tricot e crochet.

P.S. Apoiar é no estádio e o resto são balelas de meninos.

Señor B disse...

Companheiro Valdemar,

Que carta de amor bonita! Coisa ternurenta.

Não haverá por aí alguém que queira sincronizar a menstruação com o Valdemar? :)

Votos de bom jogo na quinta-feira.

Señor B disse...

Amigo 1904,

Esta malta quer é ganhar a vida com publicidade no blog. O resto é conversa.

Abraço.

Pedro disse...

" É um ADN nobre que vem desde a fundação do clube"

O que a fundação do scp teve mais foi de nobreza...lolol

Matraquilhos...vamos a isso!!!!! ☺

Unknown disse...

A época nunca mais acaba não é? É só rebarbados!

1904 disse...

O corno manso por António Viegas
24 de Abril de 2012




No dicionário popular, corno manso é todo aquele que, perante sucessivas infidelidades e traições do(a) parceiro(a), as aceita sem nada fazer ou sequer protestar. Ora, depois do já célebre pacto secreto (passo o oximoro) entre Sporting e Porto, também conhecido como projecto Roquete, o Sporting tem sido sucessivamente corneado pelo suposto parceiro de coligação, sem nunca esboçar qualquer protesto.

Desde o desvio de vários jogadores que o SCP pretendia comprar, passando pelo aliciamento dos melhores jogadores verdes (Moutinho, por exemplo), terminando no desvio de André Vilas-Boas, tudo Pinto da Costa tem feito ao pobre clube leonino, sem que este sequer gema, quanto mais protestar. Daí a escolha desta epígrafe tão brejeira, pois estamos perante o perfeito exemplo do corno manso.

Com alguns sabem, a ideia por detrás do referido pacto era relegar o Benfica para uma posição de terceiro clube nacional, passando Sporting e Porto a dividir títulos, ainda que a maioria ficasse para o clube do norte. O dois clubes comprometeram-se a não se atacar mutuamente, concentrando todas as energias negativas no Glorioso.

Ora, como em todos os casamentos, também este teve a sua lua-de-mel. O Sporting foi campeão em 1999/2000 depois de um jejum de 18 anos, voltou a ser campeão em 2001/2002, e nos anos seguintes conseguiu ficar várias vezes à frente do Benfica, conseguindo acesso aos milhões da Champions, em detrimento dos encarnados. Claro que neste período o seu marido nunca deixou de o enganar, caso isso servisse os interesses do FCP, sem que alguém no Sporting protestasse. E até mesmo Dias da Cunha, que tanto se insurgiu contra o sistema, nunca teve a coragem de chamar os bois pelos nomes, deixando sempre no ar a hipótese de o sistema ser o SLB e não o FCP.

E agora, com o chamado caso Cristóvão, estalou a suprema traição! É que os comentadores mais indignados com esta situação têm sido, não os benfiquistas, mas precisamente os afectos ao cônjuge adúltero... afinal o que se passa, meus senhores? Então depois de dirigentes, adeptos e comentadores sportinguistas se terem calado durante anos (com a honrosa excepção de Zé Diogo Quintela, rapidamente censurado pelo jornal "A Bola") perante as evidências do processo Apito Dourado, cumprindo escrupulosamente o voto de fidelidade ao seu senhor, é assim que vocês lhe pagam?

Agora que o fino verniz da superioridade moral sportinguista (o tal clube diferente) estalou por todos os lados apresentando mais rombos que o Titanic, agora que o Sporting mais precisa do vosso apoio em momento tão difícil como traumático, vocês viram-lhe as costas e desancam-no sem piedade?

Eu sei que a tentação de gritar aos quatro-ventos "Estão a ver como não somos só nós!?" é demasiado grande, mas deviam ter feito um esforço para lhe resistir, pois não é assim que se tratam tão fiéis servidores...

Sim, todos sabemos que um corno manso nunca deixa de o ser, por muitas patifarias que lhe façam, e portanto não haverá lugar a represálias. Mas, apesar de tudo, mandaria o bom-senso que tivessem alguma contenção nas críticas, não vá algum adepto leão menos submisso se fartar de comer e calar, como parece ser o caso de algumas honrosas excepções que estão mais lúcidos do que nunca e não perdoam tantas infidelidades...

in www.anti-benfica.com

Valdemar disse...

Quê?

Andas a tomar aquilo do ROC?