A equipa B anda assim

Varela: Se todos os jogos que a nossa segunda linha encontrar tiverem a mesma qualidade do de hoje, o futuro keeper da seleção não terá grande hipótese de se mostrar. Quando foi chamado ao jogo, em pontapés de baliza e no aquecimento, esteve à altura, mas não dá para esquecer a época passada, onde correspondeu com mestria.

Gaspar: Esteve bem na pré-época, contra o Sporting, e manteve o estilo neste primeiro jogo oficial. Rápidissimo no processo ofensivo, a entender-se muito bem com Cavaleiro, esteve mal na cobertura ao 77 do Trofense (não me lembro o nome) por várias vezes, e só a experiência de Jardel, na cobertura, impediu males maiores. O Benfica B joga claramente ao ataque, e os laterais têm um papel importante, actuando muitas vezes à frente dos extremos, mas na equipa principal isso não é possível, logo terá que melhorar o aspeto defensivo.

Jardel: Nota-se que não está muito concentrado, talvez pela descida à equipa B. Esteve bem na cobertura aos colegas, e fez alguns cortes importantes, mas esteve péssimo a lançar jogo, obrigando Victor a recuar. Apesar disso, e pela qualidade de Huang, está aí uma boa dupla para atacar o campeonato da 2a.

Huang: Não estava à espera de encontrar um Huang a ser voz de comando da equipa, puxando pelos colegas, aplaudindo remates, defesas e jogadas como se um adepto fosse. Muita inteligência, um grande toque de bola, importantíssimo para subir, qualidades de médio-ofensivo num defesa-central que precisa, como eu já havia escrito, de ganhar alguma massa muscular. Um jogador a ter em atenção.

Semedo: Confesso que o sol me impediu de apreciar condignamente este jogador, mas pareceu-me similar ao lateral-esquerdo, dependendo de Huang e Victor para a cobertura, porque joga muito subido.

Victor: Tem jogado a trinco, e não tem comprometido. Joga recuado, não se mete em aventuras e entendeu-se bem com Matic, originando boas jogadas de ataque com ajuda do sérvio.

Matic: Craque. As jogadas pensadas passavam todas pelo maisnovo, obedecendo a instruções que já lhe estarão enraizadas, desmarcando inúmeras vezes Cavaleiro, Pinto ou Harramiz. Merecia uma assistência, mas nenhum dos jogadores mais avançados lhe deu esse prazer.

Pinto: Não me convenceu na época passada, não me convenceu na pré-época, e voltou a não convencer hoje. Muitos passes errados, não aproveitando a irreverência de Harramiz, e a não ter capacidade de dar continuidade às ideias de Matic, obrigando o sérvio a mostrar-se também como médio ofensivo.

Cavaleiro: Muito irrequieto, sempre a chamar por Matic, que lhe colocava a bola como ninguém. Criou alguns lances de perigo quando jogou na esquerda, mas acabou por se perder quando trocou com Rojas. Entendeu-se muito bem com o lateral esquerdo, criando uma dupla irrequieta e perigosa.

Rojas: Ao cóntrário de Cavaleiro, nunca chamava por Matic, limitando-se a esperar que o sérvio lhe colocasse a bola, e como Cavaleiro estava sempre a pedir bola, este novo reforço não se mostrou muito. Melhorou quando passou para a esquerda, apoiado por Gaspar, mas não causou grande perigo.

Harramiz: Não foi o mesmo Harramiz do jogo com o Sporting, esteve menos acertivo e não se entendeu com Pinto. Atiçado pelos adeptos e pelos berros do guarda-redes da Trofa, acabou por acusar a pressão, e ficou amarelado logo aos primeiros minutos. Não mostrou grande coisa.

Bernardo: Entrou na segunda parte e a equipa subiu de rendimento ofensivo. Começou no banco incompreensívelmente.

Costa: Entrou bem, mas jogou pouco tempo.

Teixeira: Jogou meia dúzia de minutos.

1 comentário:

J. disse...

o jardel tem o filho doente, nasceu com uma doença rara e ainda estão a estudar o caso..