À moda antiga


Não. Não vou escrever sobre o jogo penoso que o SLBenfica fez hoje diante do Gil Vicente, mas que mesmo assim, valeu os três pontos. O meu regresso à escrita deve-se à semana vivida no Hóquei em Patins. Há tanto tempo que não via o Benfica jogar assim…

Não sei se é da genialidade do Nicolia, se da arte do Chimino ou da raça do João Rodrigues. Mas esta semana voltamos a ter Hóquei à moda antiga.

A meio da semana, perante uma Caixa cheia de Dragões azedados pelo gosto da lima, os Homens do Hóquei mostraram o que é Ser Benfica. O Nicolia fez do stick o melhor parceiro para dançar o tango e o Edo Bosch deixou de ter fôlego para acompanhar a música. Depois apareceu o Carlos Lopez e creio que o guarda-redes azul ainda está à procura das sete bolas dentro da baliza. Sim, foram 7! Todos eles espectaculares.

Com mais vontade de ganhar do que medo de perder, como há muito já não se via, o Benfica conseguiu dizimar o Porto na sua casa.


E ontem, embalados pela vitória no Norte, os encarnados receberam o Campeão Nacional em título. O caudal ofensivo do Benfica encostou o fragilizado Valongo ao seu meio ringue, e João Rodrigues em pouco mais de 10min consomou o Póquer. Para vingar aquilo que nos fizeram a época passada no Pavilhão de Valongo, os comandados de Pedro Nunes continuaram o massacre que só parou quando o marcador contou os 10. 10-0 e sim, o Valongo compareceu ao jogo!

2 comentários:

POC disse...

Bom ler-te, Dina Letras.
Grande hóquei glorioso.

Roberto Rensenbrink disse...

Temos um super, super, super guarda-redes.