Jihad nos filhos da puta

Pelos cabelos de Aimar, já estou farto de ver esterco deste debitar disparate atrás de disparate sobre o Aimar. Já que ele não vai sair, e depois de lhe terem limpo o cacifo, agora só faltava dizerem que é uma fraude.

"Observar os truques de Aimar com a camisola do River Plate é um exercício simultaneamente único e penoso. Único porque dá a oportunidade a quem gosta de futebol de observar um jogador de eleição, um pensador, um líder e um desequilibrador nato. Penoso porque esse atleta nunca passou pelo campeonato português, demasiado fraco para atrair futebolistas desse calibre na melhor fase das suas carreiras."

A jihad está em curso no face da besta, para quem quiser deixar lá um conselho ou uma opinião construtiva.
https://www.facebook.com/festeves2

22 comentários:

Mbo Mpenza 48 disse...

Caro Vitto,

Lamento informar, mas este senhor tem muita razão... "mais cego é aquele que não quer ver..."

Vitto Vendetta disse...

Qualquer Benfiquista com boa memória recorda-se de toda a magia que Aimar espalhou nos últimos anos. Ridicularizar um jogador genial como ele, que até vos marcou um golo do outro mundo (lembras-te quando ele sentou um e dois, e o patrício e depois outro?) só porque este ano está uns furos abaixo da sua forma (e com 33 anos) é a prova de que estes gajos não têm é mais nada sobre que escrever. Que estejam quietos, então.

Shadow disse...

Ironia: um gajo com nick "Mbo Mpenza" dizer que o D10S que joga no Benfica é fraco...

Eu já lá fui ao FB do dito escriba lembrá-lo do sublime passe para o golo de Suazo, em Guimarães...

Claudio Ramos disse...

Shadow foudasse... Assim não vale...
Eu ia dizer exactamente o mesmo sobre aquele astro que era o Mbo Mpenza...
Esse sim era um senhor... NOT

Gonçalo disse...

Mbo,

Não tem razão nenhuma. Aliás, a época passada foi das melhores de Pablito ao serviço do Benfica:

http://www.dailymotion.com/video/xv2jqb_la-hinchada-de-pablito-pablito-em-2011-2012_sport#from=embediframe

MC disse...

Este jornalista, não passa de mais um dos muitos jornalistas nojentos que campeiam por este país.
Condenado duas vezes em Tribunal por difamação, parece que ainda não aprendeu a lição. Um dia ainda vai ter quem lhe ofereça um branqueamento dental à borla...

http://www.portaldafenix.com/index.php?topic=14725.0;wap2

http://www.simedicos.pt/Noticias/Reviravolta-para-Fernando-Esteves-jornalista_6227.aspx

Pulha Garcia disse...

Infelizmente em Portugal, a falta de fair-play estende-se dos relvados às redacções dos jornais. Em Inglaterra por exemplo é comum todos os adeptos admirarem determinados jogadores mesmo quando não são do seu clube: Henry, Ronaldo, Gerrard só para dar alguns exemplos são jogadores admirados consensualmente. Em Espanha, Ronaldinho e Messi já foram aplaudidos por adeptos do Real Madrid.

Em Portugal, onde reina um anti-Benfiquismo primário (o que ainda por cima é ilógico ... mas valia um anti-Portismo, em nome do combate à corrupção e àqueles que sujam o desporto e a sociedade, com agressões a vereadores, etc) em vez de nos congratularmos com um jogador do calibre de Aimar aceitar jogar nos relvados Portugueses, "preferimos" atacar a má forma física de um jogador de 33 anos. Bela forma de estar no desporto ...

Germano Bettencourt disse...

.|.

É preciso dizer mais alguma coisa a esse senhor?

Anónimo disse...

É sim amigo Germano,mas deixa k eu digo...vá se encher de moscas seu filho da puta,meta os seus comentarios sobre Aimar na raiz da puta k o pariu.

PNC

António disse...

Este tipo (não consigo chamar-lhe jornalista) pura e simplesmente não viu jogos do Benfica com o Aimar nos últimos 3 anos!!! Nem deve saber o que é futebol... Editor da Sábado???!!! Fraude??? É uma vergonha este artigo de opinião!

xirico disse...

A corja pode dizer o que quiser,até que o Miguel Relvas é um santinho mal compreendido.Nós sabemos quem é Pablito e o que ele nos dá.

Pedro disse...

O gajo é lagarto...é preciso dizer mais?

Anónimo disse...

Por acaso não é. E tb não é benfiquista. É preciso dizer mais? :-

LMS disse...

Fraude??

FRAUDE??

Fraudulenta e contrafeita é a carteira de jornalista que esse verme rastejante comprou na Feira da Ladra!

De qualquer modo, quem é que compra a "Sábado"? Aquilo nem para limpar o cú serve, dasse!

Anónimo disse...

Pois o aimar levou a carreira dele no benfas a cavar faltas junto a area dos adversarios jogando se pra piscina e o que fez Tenham vergonha

Anónimo disse...

Jihad a liberdade de expressao e de escrever o que nao seja amen e louvas a quem voces querem Filhos da puta sao voces

jose disse...

Pa, D10s branco, hulk trambolhao cornao, e etiope mergulhador agora cornao tambem. Ao menos aprende as cores. So o castanho dos envelopes nao chega

DeVante disse...

E tu anónimo, julgas que és um Salgueiro Maia da blogosfera, não?

editor69 disse...

Estas merdas são importantes...para eles.
É que até hoje na vida eu não sabia o que era um
fernando esteves.
Eles sabem que é assim que ganham protagonismo...
pegando em temas "inflamatórios".
Mas pronto...
que vá mamar na quinta pata do cavalo apesar de tudo.

Señor B disse...

Ataque soviético nele!

https://www.facebook.com/festeves2

C. disse...

Vao atacar um jornalista do record?

Tipo... ele e' jornalista... do record... que mais voces querem? Ja' e' um castigo mau demais...

Mr. Vi disse...

Fernando Esteves é provavelmente o jornalista mais simpático da praça nos últimos 20 anos. É gentil. Não faz ondas. É elegante. Tem fair play. (“Caso Pica-Miolhos” Rui Vaz, lembra-se?) Trata bem os leitores anti-benfiquistas – e estes, com total justiça, colocam-no num pedestal. Ao falarem do jornalista , os anti-benfiquistas adoptam uma pose reverencial. O tom de voz é baixo e os gestos são contidos – exactamente o contrário do que acontece com as palavras.

Por gostarem tanto do jornalista, os adeptos do anti-Benfica esquecem-se que o Fernando Esteves que eles idolatram nunca esteve no Record. Nasceu no Jornal Euronews, brilhou no Independente e, depois de viver os seus melhores anos de vida jornalística como professor (??!??!), aterrou no aeroporto da RTP2. Quando chegou ao Record, o jornalista que foi um dia já não existia.

Observar os truques de Fernando Esteves com a caneta do Independente é um exercício simultaneamente único e penoso. Único porque dá a oportunidade a quem gosta de jornalismo de observar um de eleição, um pensador, um curioso e um investigador nato. Penoso porque esse jornalista nunca passou pelo Record, demasiado fraco para atrair jornalistas desse calibre na melhor fase das suas carreiras.

O “Palhaço” nos tempos do Independente

http://fernandoesteves.com/blogue/wp-content/uploads/2013/01/IMG_8104.jpg


Adenda: Creio que assim ganha alguma lógica.