Canuco Jesuzy ft Benficanny - Liga Oropa

E aí Benficanny que tal dime lo que quieres?
Aí guapo yo quiero é liga oropa canuco
Hum se a ti te gusta
A mim me encanta

Dime lo que quieres?
Eu quero é liga oropa
Me habla o que ti gusta
Me gusta liga oropa

A adptação é foleira, a música ainda mais foleira é, mas dava bem para ilustrar as nossas participações na Champions na era JJ.
Falo em era JJ não para fulanizar a coisa mas sim porque antes da era JJ as nossas participações na Liga dos Campeões (Formato Liga dos Campeões, não TCE) eram mais ou menos tão frequentes como a passagem do Hale-Bopp. E as nossas passagens da fase de grupos ainda eram menos frequentes do que isso.
Um breve pesquisa no zerozero mostra que desde que a competição mudou o formato e o nome, em 92/93, temos 5 participações na competição. Com JJ, vamos para 5ª participação. Pois...

Acho que já estava na hora de prestar algum tipo de esclarecimento sobre o que é que a direção do Benfica quer, de facto, da Champions League. É que o balanço destas 4 participações e meia é pouco mais que uma merda. É uma merda ligeiramente perfumada por 2011/2012. Aí sim, foi um orgulho a nossa participação!
De resto:
2010/2011 fomos à LE pelo que se passou noutro jogo (2-2 Lyon empata aos 88), senão nem isso conseguíamos. E pelo meio, 3 secos duns israelitas que sabem tanto de bola na inversa proporção com que sabem bombardear coisas.
2012/2013 ficamos atrás de um Celtic boavisteiro, lamentamos um empate em Camp Nou quando bastava ter ganho aos mancos do Spartak ou Dinamo ou lá que soviéticos eram aqueles. Sei é que esses gajos só ganharam um jogo. Aliás, só pontuaram num jogo nessa fase de grupos.
2013/2014 ficamos a lamentar uma exibição gigante do Roberto, quando fizemos um jogo em casa miseravel contra esses gregos. Pelo meio, o PSG foi amigo e poupou-nos uma banhada histórica.

2014/2015 2 jogos, duas derrotas. Quando vi o grupo que nos calhou e o plantel que tínhamos, pareceu-me que se a coisa não corresse bem nem à LE íamos. Entretanto saiu o Rámés e o Falcão e ainda pensei que desse para mandar o Mónaco às urtigas e irmos à LE. Afinal...parece que a coisa está mesmo complicada até para a LE.

Eu aceito que tenhamos que ter um plantel mais curto este ano fruto dos investimentos dos últimos anos (a gestão financeira do clube fica para a próxima), aceito que se dê prioridade ao campeonato em detrimento da Champions. Até porque ainda hoje estou convencido que um dos principais factores que nos fez perder o campeonato em 2012 foi a caminhada na Champions.


Agora, o que me custa muito a aceitar são jogos como o da última 4ª feira. Como disse o grande Tino, da Mão de Vata, já nem se pedia que jogassem bem. Pedia-se que jogassem.
Depois magnífico aplauso na Luz a seguir à derrota com o Zenit, era esta a melhor forma de agradecerem aos adeptos?

Se é para dar prioridade ao Campeonato, tudo bem. Mas que se participe na Champions com um mínimo de dignidade.
Eu também acho que o objectivo primordial desta época é o Bi-campeonato. Mas já cansa assistir, quase época atrás de época, a jogos de Champions em que parece que não entramos em campo.
E o timoneiro da equipa ainda vem dizer que a LE é que é fixe.

Certo, primeiro garantir a frente interna e só depois tentar a externa ao mais alto nível. Mas com participações destas, a Champions parece que se vai tornando cada vez mais numa dimensão estranha e distante, tipo as que se viam no Stargate.

É que, cara direção do Benfica, especialista em gestão de topo e sempre tão preocupada com o valor da "Marca Benfica" tenho-vos a informar que andar a fazer jogos miseráveis na competição de clubes mais mediática do mundo é mau para o naming da nossa brand. Vejam lá isso, por favor. Obrigado.

6 comentários:

Joaquim Luís Monteiro Ferreira disse...

Essa conversa de dar mais importância a uma competição em detrimento de outra so a comecei a ouvir desde que la está o Jesus. Esta la ha 6 anos e tem sempre a mm puta de conversa. Há-de la estar uma década e a continuar a falar na mesma merda. Eu como adepto do benfica sempre vi o benfica a lutar pelo campeonato e competições europeias, quer seja TCE, Taça UEFA ou taça das Taças. e na altura eram 18 equipas e tínhamos a taça de portugal na mesma e , talvez, tivéssemos somente 11 jogadores titularíssimos. Essa conversa é de medroso e de merdoso. Eu quero que o benfica ganhe tudo ou no minimo lute por tudo. O benfica é Glorioso e conhecido internacionalmente , devido ao Eusébio mas também pelo percurso europeu. Nao pelos 33 ca dentro. Desses, nos ja temos muitos. Agora LE e Champions é q temos pouquíssimas. O JJ que se gaba que é melhor que o Mourinho, que transforme a merda que la tem numa equipa ganhadora. O Mourinho, com a equipa do porto com nomes como César Peixoto, Marco Ferreira, Helder Postiga, Hugo Almeida, Ricardo Costa, Candido costa, Nuno Valente, Carlos Secretário, Maniche e Deco (dispensados pelo benfica)... Odeio gente gabarolas, Prefiro pessoas não gabarolas mas competentíssimas.

João Oliveira disse...

Tendo em conta o orçamento das restantes equipas do nosso grupo percebe-se claramente a diferença entre uma champions e uma Liga Europa. Quanto às participações na champions, tirando a de 2010/2011 as restantes apenas por algum azar não passamos aos oitavos. Na época passada fizemos 10 pontos e no ultimo jogo o Olympiacos acabou a jogar contra 8 (3 expulsões dos adversários!!!). Na anterior o Barcelona perdeu contra o Celtic e o mesmo Celtic no ultimo jogo ganhou com um golo depois dos 80 minutos num penalti inexistente.

De resto em Liga dos Campeões temos a melhor participação de uma equipa portuguesa nos últimos 5 anos. Tão boa como a nossa de 2011/2012 apenas a do Porto em 2008/2009. E antes disso apenas o mesmo Porto em 2004/2004 num ano em que jogou contra Manchester (passou graças a um erro de um fiscal de linha) Lyon, Deportivo e Monaco.

Quer se queira quer não a Liga dos Campeões está moldada para um conjunto de equipas dos campeonatos mais ricos do mundo.

lawrence disse...

Nem mais!
Algo que me entristece mais é constatar que quer no jogo com o Zenaites quer com os Levamnokuzen houve períodos em que se equilibrou o jogo!
Porque não se joga assim a maior parte do tempo?
Que porra de mosca pica o pessoal para entrarem nos jogos em baixa rotação e ficar à beira do enxovalho?

Benfiquista Primário disse...

Também gostava que ganhássemos sempre tudo e tudo e tudo, mas sejamos realistas: o plantel que temos este ano só chega para consumo interno. E mesmo assim, é preciso que não haja lesões sérias nem castigos em jogadores como Luisão, Júlio César, Enzo, Gaitán ou Salvio...nesse caso, e sobretudo quando voltarem Fejsa, Rúben Amorim, Sílvio, podemos lutar pelo objectivo prioritário com o Fruta Corrupção Pancadaria. Não, a produtora de humor do Lumiar não conta para mim, tratando-se de ser campeão nacional de futebol e não de gerar conteúdos cómicos. Já agora, também ajudava que o Jesus substituísse o Jardel pelo Lisandro Lopez (apesar do seu nome de má memória para nós)...
Esqueçam a Europa este ano - pelo menos a Champions, seguramente. Aliás, com este grupo que temos, nem com o plantel do ano passado estava garantido o apuramento...liga Europa é possível, mas se fizermos o habitual por lá, duvido que não falte manta para o bicampeonato.
E por enquanto é isto. Viva o Aimar, o glorioso blog dedicado ao seu cabelo e o Cota do Bigode.
Carrega Benfica, mas com o Jardel a ver do banco.

Dr. Ghozé Pablito disse...

As equipas do Jesus, devido ao seu futebol exigente e complexo, demoram tempo a montar. E se todos os anos houver mudança de jogadores (este ano foram uns quantos), será preciso recomeçar quase do zero. O fecho tardio do mercado do verão é bastante prejudicial para uma equipa como o Benfica que compra jogadores em bruto, trabalha-os e depois vende-os com mais valias. É preciso tempo e com o plantel a ficar fechado já com o campeonato a decorrer, a verdadeira pré-época faz-se em setembro. Isto explica como nesta altura não conseguimos grandes jogos europeus mas a partir de janeiro conseguimos eliminar juventus e tal. Acresce ainda que no ano passado não saiu ninguém, pelo que em novembro já estávamos a carburar bem. Este ano está tudo mais complicado, daí eu perceber perfeitamente a preferência pelo bicampeonato em detrimento das outras competições. Acho que nestes anos de Jesus já muito se evoluiu e creio que com as questões financeiras resolvidas dentro de 4/5 anos poderemos então pensar em dedicarmos-nos à Champions. Até lá reforçar o poder interno, alicerce essencial para uma projeção internacional mais forte.

José Lopes disse...

Dez anos depois e a azia do Joao Oliveira ainda nao passou...