A Champions e o Acardita

Mais uma jornada da Liga dos Campeões passou, desta feita com os resultados esperados. O Benfica cumpriu com a sua missão ao vencer na Bélgica, com maior ou menor dificuldade isso pouco importa no contexto em que estamos : o importante, sobretudo na fase de grupos da Champions, são mesmo os três pontos e eles foram conseguidos. Em Paris não houve surpresa, com o Paris Saint-Germain a ganhar ao Olympiakos, ou seja, a fazer aquilo que todos queriamos. Partimos assim para a ultima jornada ainda na luta pela passagem aos oitavos de final, mesmo se essa passagem não depende apenas daquilo que o Benfica fizer na Luz contra os franceses. Com efeito, precisamos igualmente que o Olympiakos tenha um precalso na Grécia frente ao Anderlecht. Por outras palavras, apenas nos resta fazer duas coisas : o nosso trabalho frente ao PSG e acarditar que os gregos tenham um dia mau e sem sorte contra os belgas (porque dia mau tiveram eles contra o Benfica mas com muita sorte). Acarditar parece mesmo ser a palavra de ordem do Benfica nas suas ultimas participações na fase de grupos da Champions, uma "querença" que se esbarra contra a realidade dura da não qualificação, com uma honrosa excepção. Senão vejamos : 




Os adversàrios :

Não podemos dizer que o Benfica tenha tido azar nos ultimos quatro sorteios relativos à fase de grupos da Champions. Antes pelo contràrio. Das doze equipas que o Benfica defrontou, apenas duas pertencem aos tubarões tradicionais da Liga dos Campeões : o Barcelona e o Man United. Podemos incluir neste lote, mesmo se lhe falta a tradição, o PSG, um dos mais sérios outsiders da competição deste ano, atras dos favoritos Barcelona, Bayern e Real Madrid. Sobre as restantes, em teoria, ou estão mais ou menos ao nivel do Benfica (Lyon, Schalke) ou lhe são inferiores a pouca distância (Sp. Moscovo, Olympiakos), a alguma distância (Celtic, Basileia) ou a grande distância (Hapoel, Otelul, Anderlecth).

Os grupos em que o Benfica tem entrado são assim grupos acessiveis, com o que isto da acessibilidade significa no futebol, ou seja, alguma coisa mas nunca uma facilidade como se as vitorias fossem dados garantidos à partida. Sobretudo porque muitas vezes a qualidade intrinseca das equipas não chega para justificar os resultados. O Celtic é um excelente exemplo disso mesmo. Num campeonato em que é vencedor antes mesmo das épocas começarem, o clube compensa a falta de qualidade da equipa com uma entrega total à Liga dos Campeões, o que lhe permite obter, de tempos a tempos, participações interessantes. Contudo, o Benfica deveria ter resultados inversos aos que aconteceram : em vez de apenas uma qualificação e três eliminações (conto aqui com a provavel eliminação deste ano), três qualificações e uma eliminação.

Os resultados :

O que me conduz aos resultados dos jogos, miseraveis em 2010/2011. Num grupo relativamente equilibrado, o Benfica apenas obteu duas vitorias, tendo perdido quatro jogos, três deles fora sem que um golo sequer tenha sido marcado e com essa historica derrota em Israel por 3-0 pelo meio. Salvou-se dessa participação 60 minutos de grande nivel face ao Lyon na Luz e uma qualificação caida do céu para a Liga Europa onde fomos até às meias-finais.

Em 2011/2012 tivemos a unica participação de nivel dos ultimos anos. Não perdemos um unico jogo num grupo onde se encontrava o Man United que acabou eliminado. Pelo meio um empate interessante em Manchester onde não apenas a equipa jogou bem, mas como igualmente os adeptos estiveram magnificos.

Em 2012/2013 tivemos uma participação frustrante. Num grupo onde o Benfica era o favorito ao segundo lugar, acabou em terceiro com exibições mediocres, com especial atenção para a exibição de Glasgow onde o Celtic conseguiu o feito de ser ainda pior que o Benfica. Um jogo com os seus condicionalismos. Javi e Witsel tinham acabado de sair e foi todo um meio-campo novo que se apresentou. Não se podia esperar pois um grande futebol, mas pelo menos podiamos esperar a vontade de ganhar que pura e simplesmente nunca existiu.

Em 2013/2014... bem, o que dizer? Certo, ainda nos podemos qualificar, mas por onde andam todos aqueles que falaram do ranking UEFA?!? Dos muitos pontos obtidos na Liga Europa e que nos colocaram no pote 1 da Champions? Todos aqueles, no qual Jesus também se inclui, que falaram de uma nova era do Benfica na Champions, o pote 1 facilitando em muito as qualificações que se tornariam a regra para os oitavos? Pois é, mais ninguém fala disso. A verdade é que num grupo onde o Benfica podia discutir com o PSG o primeiro lugar, partimos para a ultima jornada dependendo de outros para nos qualificarmos porque não conseguimos esse feito de ganhar um jogo que seja ao Olympiakos.

Ilações :

Ao pensar nestas quatro participações do Benfica do Jesus na Champions apenas me vem uma palavra à cabeça : incompetência. O que o Benfica mostrou à Europa não foi nenhuma reafirmação do poderio e do nome que tanto Jesus como Vieira dizem que foram reconquistados. Antes pelo contràrio, foi uma enorme incompetência tornada regra e em que 2011/2012 constitui a unica excepção. Tendo em conta os adversàrios encontrados (nunca dois tubarões num mesmo grupo. Nunca mesmo, para fazermos a comparação, um Zenith e um Atlético, o que conseguimos é ficar em terceiro. Isto em grande medida, em termos de resultados, devido a exibições miseraveis fora de portas, onde apenas conseguimos três vitorias em doze jogos.

Esta incompetência do Jesus pode ser vista de duas formas. A incompetência tactica, com a teimosia que durou quatro anos a desaparecer de dar o meio-campo aos nossos adversàrios, mas igualmente a incompetência nos objectivos traçados. No ano passado, não perder em Glasgow era um bom resultado tendo em vista a qualificação. O que aconteceu? Não perdemos num jogo onde 10% mais de vontade e teriamos ganho facilmente. O Celtic até poderia ter dado 10-0 ao Barcelona!! Se o Benfica tem ganho na Escocia, como era a sua obrigação, era o Benfica que estaria nos oitavos. Jà este ano, e antes das duas saidas à Grécia e à Bélgica, Jesus afirma que o importante não era tanto ganhar em Atenas, mas conseguir pelo menos uma vitoria num dos dois jogos. Ora essa vitoria foi obtida e mesmo assim a qualificação é quase impossivel. O que significa isto? Quando são traçados objectivos (não perder em Glasgow, ganhar pelo menos um jogo fora) e mesmo assim o principal não é obtido (a qualificação), então quem traça esses objectivos não està a ver là muito bem a coisa.

Acarditar :

No meio desta incompetência apenas resta aos benfiquistas acarditar. Isto porque quando o trabalho que realizamos não tem qualidade, so mesmo uma intervenção divina, um milagre pode fazer com que obtenhamos aquilo que pretendemos. E a verdade é que o Benfica da Champions por norma não faz o seu trabalho.

E aqui generalizo o meu comentàrio ao Benfica do Jesus, a este Benfica onde a palavra de ordem é o "Eu acredito". Meus caros, quando pensamos que os resultados aparecem não graças ao trabalho que realizamos mas graças a milagres, é porque assumimos indirectamente que, de qualquer das formas, o que quer que façamos não tem influência no que conseguimos : é assumir que o que queremos não depende das nossas forças, é-nos superior e por isso a unica coisa que nos resta é esperar que as coisas nos caiam do céu. Eu não acredito! E se não acredito é porque tenho a convicção que o Benfica tem a força necessària para obter o que quer sem que intervenções exteriores venham fazer aquilo que deveria ser o Benfica a fazer. E a verdade é que o Benfica dos ultimos quatro anos não precisava dessas forças exteriores, que agora têm que manifestar-se, para conseguir qualificar-se para os oitavos da Champions. Por um lado sempre tivemos mais que qualidade suficiente nos diferentes planteis. Por outro lado temos um treinador que tem qualidade, que não é burro, mas que é teimoso como uma mula e sem humildade para reconhecer os seus erros. 

E não deixa de ser com grande pena que olho para os que acarditam. Primeiro porque ao acarditarem, e ao contrario do que julgam, estão a tirar valor ao proprio Benfica. O Benfica não precisa de acreditar. Precisa, isso sim, de fazer o seu trabalho!!! Por outro lado, sinto pena das suas intervenções. No ultimo ano, para continuarem a acarditar, agarraram-se ao empate em Glasgow, terreno onde sempre perdemos e onde até o grande Barcelona perdeu! Este ano jà estão a agarrar-se à vitoria na Bélgica num campo onde nunca as equipas portuguesas ganharam. Fazem-me pensar aos crentes que, na sua ignorância sobre a medicina, vêem as curas como milagres. Ou seja, agarram-se a estas coisas para demonstrar que a sua crença é legitima. Não! Ganhar na Bélgica contra este Anderlecth (sim, porque estamos a falar do Anderlecth dos anos 2010 e não no da década de setenta ou oitenta) não é nenhum milagre e não é o resultado do acarditar : é pura e simplesmente a obrigação para um clube com a qualidade do Benfica contra um clube com a qualidade do Anderlecth.


O Benfica està ainda longe de se afirmar na Europa, muito longe. E a verdade é que não é uma final da Liga Europa perdida que muda este facto. O Benfica do Jesus passou da terceira divisão europeia para a segunda divisão europeia, mas continua, ainda, neste nivel. E o que é frustrante é saber que o Benfica tem tido nos ultimos anos tudo para realmente afirmar-se como um clube incontornavel no panorama europeu.

16 comentários:

LDP disse...

fooooooooooooooooooooooooda-se...Isto é um post ou é o Guerra e Paz?

PS: Nao li.

Rafael Ortega disse...

Entretanto a equipa de juniores na liga dos campeões de jovens está a vencer 2-3 na Bélgica, e só sofrendo 5 golos em 25 minutos é que o 1º lugar do grupo pode escapar.

Vejam bem a diferença, o Benfica pode perder 6-3, sofrendo 4 golos nestes 25 minutos e mesmo assim passa em 1º.

Se perder 7-3 e pontuar na última ronda é primeiro na mesma.

Ainda antes de fazer o 5º jogo já estava apurado.

Não dá para trocar de treinadores?

hertz disse...

Na minha opinião, as mas campanhas da Champions tem um bocado a ver com o facto do Benfica do JJ patinar um bocado no inicio da época. O Benfica demora um bocado a carburar e por isso vai perdendo pontos na Champions, tal como no campeonato. Depois, nestas fases de grupos, a equipa tem de ir tentando ganhar os seus jogos, como é óbvio, mas como as vezes se escorrega é preciso ir olhando para as contas do grupo e ir gerindo e eu acho que o JJ não tem feito isso bem. Por exemplo, na época passada o Benfica foi para o jogo na Rússia quase a cagar-se para o resultado pois deram como garantido que o Celtic perderia os 2 jogos com o Barça e por isso bastava ganhar os 2 jogos em casa que estávamos nos oitavos. Pois, mas no futebol não se pode estar a contar com estas coisas e o Benfica teria era de fazer o seu trabalho para evitar estes dissabores. Este ano viu-se o mesmo. O Benfica, a jogar na Luz, tinha de entrar com tudo, tinha de ganhar aquele jogo. Mas voltou-se a desvalorizar essa não conquista dos 3 pontos e depois na Grécia fez tudo para ganhar mas não chegou, mas se o Benfica tivesse jogado com aquela atitude na Luz teria ganho o jogo e assim aquela injustiça na Grécia seria minimizada.
Agora, chegando a ultima jornada o Benfica tem de fazer o sue trabalho que é ganhar ao PSG. Em relaçao ao jogo em Atenas, nada poderemos fazer a não ser rezar para que o Olympiakos não ganhe.

PS: Rafale Ortega, UAU! Que comparações! Parece aquela do Paulo Bento: "se a minha avo tivesse rodinhas era um camião"

Vitto Vendetta disse...

Para onde foram os outros posts, caralho? É cada magia negra :D

LDP disse...

Estava a pensar no mesmo. Se algum post tivesse a cor vermelha era fácil de adivinhar quem os fez desaparecer, mas assim...

Ricardo disse...

A única coisa que me apetece fazer depois de ler isto é insultar o David. Ia amanhã escrever este post e agora já aqui está. Por outro lado, obrigadinho, que me poupas trabalho.

O que dizer? Bem, eu já me cansei de dizer coisas. Cada vez me afasto mais de explicar o óbvio. Uma grande maioria de benfiquistas infelizmente deixou de saber o que é o Benfica. Assistimos a uma tragédia portuguesa, em que quases, segundos lugares, acarditanços divinos tomaram conta do que antes era um clube competente. Antes ganhávamos, hoje procuramos encontrar vitórias nas sucessivas derrotas.

Tenho para mim que, por desleixo, desatenção, ignorância,ingenuidade e, pior, interesses próprios dentro do clube (alguns, não muitos), os benfiquistas não fazem a menor ideia do que se passa dentro da estrutura. Não sabem, não querem saber e vão sendo levados pela máquina propagandística a tal ponto que deixaram de olhar para a realidade. E bastaria somente isso: olhar para o que se passa. Para os resultados, para as acções e afirmações do Presidente, investigar as diferentes reacções, mentiras, falsidades que vão sendo debitadas consoante o momento. É triste porque o clube afunda-se num mar de equívocos (e dívidas e insucesso desportivo e perda de dignidade) e sabemos que só daqui a algum/muito tempo conseguiremos livrar o Benfica desta gente. Terá de ser feito com calma, com método, assim com coisas destas como este post, David; ainda assim, é curto. Ando há 5 anos a desmascarar estes crápulas. Mudei devagarinho alguns benfiquistas de internet - é até giro verificar alguns comentários de gente que antes ia insultar-me ao Ontem e hoje vejo pulularem pelos blogues a insultar o Vieira. É muito giro. Triste e patético, mas giro.

Olha, companheiro, leva tu o testemunho, que tens muita qualidade. Segue agora tu mostrando a realidade aos nosso companheiros benfiquistas. Abre-lhes os olhos com factos, boa argumentação, sustenta sempre, como fazes, as tuas ideias. Vais levar, como levas, gente estúpida, bronca, pobre de espírito em cima. Mas tudo vale a pena quando é pelo Benfica.

E não esquecer: o Vitto pode vender-me o teu passe a qualquer momento. Basta que eu ameace contar todos os podres deste Vendetta badalhoco.

Abraço a todos. Mesmo aos tontinhos que ainda levam palas na cornadura.

Frederico Ventura disse...

Mas ainda assim, o JJ vem perdendo a sua teimosia de há um tempo para cá.

É certo que o SLB tem vindo a escalar a passos largos a "montanha" da UEFA, mas parece-me que às vezes decide voltar a descer um pouco para (voltar a) subir. Vi isso nas declarações do JJ no jogo com o Olympiacos em casa, onde o homem diz que o importante era não perder.
Não perder em casa? Porra, o SLB só tinha era de ganhar ou ganhar. Gosto do JJ, como também gosto e apoio que uma equipa não se constrói de um ano para o outro mas acho que o seu ciclo de teimosia chegou ao fim da linha. Este ano acho que a nota artística pode ficar em casa, o pessoal quer é resultados.

Ruben da Costa e Silva disse...

1º, O Lyon e o Schalke que o Benfica apanhou naquela temporada não tinham nada de acessíveis, e pelo menos o Schalke continua a não ser, há uns tempos atrás fez-se aqui um post sobre transmissões televisivas e alguém colocou um link para um site onde se via quanto ganhavam os clubes franceses em transmissões, o Lyon ''só'' recebia 40 milhões/ano...

Dito isto, o Benfica embora o ranking Uefa diga o contrário, não é nenhuma equipa de top10 europeu, eu nem creio que seja top20, o Celtic e o Olympiakos tb não o são, mas quando se vêm num grupo onde um dos cabeças de série somos nós, só alguém muito estúpido é que não iria acreditar que a passagem seria possível.
Admitamos, o Benfica não assusta ninguém na Europa, ''é um bom clube com jogadores interessantes e muito complicado quando joga em casa'', este é o nosso rótulo.

Entretanto, iremos mais uma vez jogar a Liga Europa, competição que todos os anos nos proporciona os tais pontos que nos colocam numa posição invejável no ranking e que só serve para certas pessoas do clube abrirem a boca e dizerem barbaridades megalómanas, barbaridades essas que depois alimentam de esperança os comuns adeptos e não os permite destinguir a realidade...
E eu já estive a ver os clubes que se estão a qualificar para a LE, cheira-me que este ano vamos arrecadar muitos pontos nessa competição...

V. Branco disse...

Parece-me que sou dos que precisa que me abram os olhos, que me guiem no caminho da verdade, que me iluminem!!! ´Talvez assim consiga ver os 32 títulos europeus que ganhámos imediatamente antes de JJ. Esta besta está praticamente a par de Eriksson em número de vitórias.
Com tanto fundamentalismo, é formarme uma nova igreja ou um partido político, já que sois donos e senhores da razão.
Mas, claro, eu nem sei o que é o Benfica, apesar de seguir o futebol desde que nasci, ter 39 anos de sócia, seguir as modalidades que tantos de vós desprezam e que compõem orgulhosamente a nossa história. vibro com quem veste a minha camisola e sofro com eles, mas nunca os abandono!
Saber o que é o Benfica é exigir a demissão de todos, é criticar o treinador por não saber onde fica a Bielorúusia, é cascar nos jogadores porque não goleiam todos os jogos mesmo quando são prejudicados. É achar que parámos nos anos 60 e que temos obrigação de ombrear com os milionário da Europa, é bater porque jogamos bem e não ganhamos e bater porque joagmoas mal mas somamos 3 pontos. É reclamar para povoar o meio campo e depois berrar que não arriscámos porque só jogámos com um avançado!
Livra, se está sempre tudo mal, se nunca nunca se detêm no que se tem e passam a vida a lamentar o que não têm, o que ainda fazem por aqui? É alguma perturbação masoquista??
Força Benfica!
Sócia nº8107

David Duarte disse...

V. Branco, e sobre o Benfica na Liga dos Campeões não vai um comentario? Acha.boas.participações? Más? Ao nivel do Benfica? Sei lá... qualquer coisa que seja. Ja que tem tantos anos de socia podia dizer algo sobre o clube. Mas a verdade é que passa o seu tempo nos blogs mais preocupada com algumas pessoas do que com o Benfica.

LDP,
reduzi os quatro anos de LC a 13 paragrafos. Se a era twitter nem permite ler 13 paragrafos então...

Ricardo,
Não sei o que dizer. Afinal bastaria mostrar as tabelas, ver os adversarios, os resultados para constatar que.estas participaçöes foram de uma incompetência extrema. Mas enquanto houve quem pense apenas no periodo imediatamente anterior ao Jesus, quem pense que o Benfica tem 20 anos, a coisa vai continuar preta.

Eu até gostaria d saber o que significa "imediatamente anterior". É que o Koeman chegou aos quartos com uma equipas bastante limitada tendo eliminado United e Liverpool campeäo europeu. Fez tanto como o Jesus com muito, muuuuuuito menos.

Hertz,

sim também acho qu o facto do Benfica do Jesus fazer a pré-época com os jogos oficiais já a decorrer contribui em muito para os maus resultados.

Ruben,
para mim Lyon e Schalke estavam ao nivel do Benfica, nem mais nem menos.

Sobre a Liga Europa, é a competição mais ao nivel do Benfica do Jesus. Mas a verdade é que não é ai que se faz a afirmação europeia. O Sevilha, o CSKA e mesmo o Atlético ganjaram eta prova e não é por isso que são grandes europeus. A afirmação do Benfica tem de passar pela LC.

David Duarte disse...

Escrito a partir do telemovel. Letras comidas. Peçd desculpa.

Luis disse...

É pá, grande post! Quando o vi, pensei, jesus christ, se eu leio isto tudo e no final não vale a ponta de um chavelo vamos ter problemas! Mas vamos um resumo simples e fácil de entender :)
Em relação às participações na Champs só há uma palavra, Vergonha.
Em todos os anos deveríamos ter passado o grupo e nalguns casos até deveríamos ter passado em primeiro (Lyon, Schalke e Hapoel, não gozem comigo...)
Cada vez que vejo um sorteio da champs digo para mim mesmo, porra, se não passamos com este grupo, não valemos nada. Dito e feito, infelizmente.
O jogo contra o Celtic na Escócia e o jogo contra o Olympiakos em casa são da maior estupidez que pode existir, quer em termos de jogo jogada, quer em termos de jogo verbal... Não perder em casa com o Olympiakos? Não ir ganhar à Escócia? Ganhem-me juízo...
Porque é que em vez de deixar tudo para o final e sempre dependentes dos outros (não esquecer que no grupo do Hapoel só fomos para a Liga Europa graças a um golo ao minuto 90 e muitos do Lyon) não tentamos despachar logo a coisa?
Este ano deveria ter sido, ganhar casa Anderlecht, perder PSG era normal, ganhar casa Olympiakos, empatar fora Olympiakos, ganhar fora Anderlecht. Tínhamos chegado a esta altura com 10 pontos e íamos discutir com o PSG o primeiro lugar.
Em vez disso, uma equipa do pote 1 (uuuhhh, estamos no pote 1, somos tão crescidos) vai discutir com uma equipa do pote 3 um lugar nos oitavos (e vai falhar, acham mesmo que o Olympiakos não espeta 3 ou 4 nos Belgas?)
Para o ano há mais...

Ruben da Costa e Silva disse...

David
O Benfica que nesse grupo conseguiu perder contra aqueles gajos de Israel estava ao mesmo nível do Lyon e do Schalke?!?

O grande problema nas participações do Benfica na LC são sempre os nossos péssimos arranques de época, algo que é injustificável para um clube que mantém a mesma estrutura e o mesmo treinador há 5 anos. Este ano então não há desculpas, é que não há desculpas mesmo.

David Duarte disse...

Ruben,

Não vejo diferenças gigantescas se queres que te diga. Estavam mais ou menos (como disse no post) ao nivel do Benfica. Se superiores, não por muito. Esse grupo era bastante equilibrado com três equipas do mesmo valor, pintelho a mais, pintelho a menos.

P.S.: acho que foi nesse ano que o Lyon chegou às meias-finais eliminando o Real e o Bordéus pelo caminho. Não tenho a certeza. Isto para dizer que não estava a afirmar que o Lyon era fraco.

Rafael Ortega disse...

Não foi nesse ano que o Lyon chegou às meias finais, mas acho que foi nesse ano que o Schalke lá chegou, goleando o Inter 2-5 em Milão no 4os.

David Duarte disse...

Sim, tens razão Rafael. Foi o Schalke que chegou às meias tendo sido eliminado pelo Man United.