O Sol falou e Jesus venceu Deus

Este ano começam cedo a tornar milionários os cardiologistas nacionais. E viva o Benfica!
Vitórias destas têm mais piada e, pelos vistos, moralizam mais. Ainda assim, eu gosto mais daquelas em que ganhamos por mais do que um golo e com exibições convincentes. São feitios, que querem?

A equipa voltou a estar desligada entre si, ansiosa, sem discernimento, previsível... Mas desta vez houve mais atitude e vontade, o que fez toda a diferença.



O Maxi, com grande espírito de sacrifício em prol do grupo, achou que era preciso tirar os holofotes que se concentravam no lado esquerdo da defesa e resolveu merdar que nem um cavalo que tomou laxante do lado direito. Mui-saudável atitude a aliviar a pressão que se abate sobre o colega Cortez, sim senhor!
A festa no final do jogo mostrou que para além dos 3 pontos, o bom do jogo de ontem foram os sinais que, apesar de tudo, temos balneário.
Agora bora lá dar cabo das osgas no próximo fim de semana! (As osgas são um bicho simpático e tal...não mereciam maus-tratos. Mas pronto, ao menos que seja sem sofrimento...3 golinhos ao intervalo e não se fala mais nisso!)

Devo dizer que gostei muito da atitude dos adeptos. De certeza que já se afinavam os assobios e se sacudia o pó aos lenços brancos, mas no geral toda a gente quis esperar pelo apito final do árbitro e até lá apoiou a equipa incansavelmente. E ainda bem que desconvocaram essa parvoíce da manif em dia de jogo. É assim mesmo Benfiquistas, exigência mas com união em torno do mais importante!

A vitória de ontem não apaga os problemas da equipa e do treinador nem disfarça as asneiras da pré-época, mas pelo menos diminui a ansiedade, reforça o balneário e dá outro ânimo. Vamos lá Benfica!

A maior entrega do jogo de ontem (colossal, se comparada com a da primeira jornada) surge no seguimento de uma visita do presidente à equipa e de uma entrevista do mesmo na BenficaTv.

Portanto, depois de o clube perder tudo em 2 semanas, renovar com o treinador, demorar uma eternidade a resolver a situação do Tacuara, do caso da venda do Roberto, de negócios inexplicáveis, de uma pré-época fraquinha e um início desastrado do campeonato...o Presidente achou que era hora de aparecer e por ordem na casa.
E mesmo assim, às tantas ainda esteve relutante... "Epah! Entrevistas...? Mas eu tenho aqui um empreendimento qualquer para fazer... Bom, vamos lá então. A ver se calo essas melgas dos...ai...como é que eles se chamam? Sócios e adeptos, é isso!".
Mas como diz o ditado, mais vale tarde que nunca!

A entrevista foi o murro na mesa que se impunha (e tardava!) e gostei da performance do Hélder Conduto.
Ficamos a saber que as críticas ao Benfica têm todas origem no oportunista Veiga - que entrou no Benfica pela mão de Vieira - e numa campanha movida pelo ressabiado Joaquim Oliveira - que é convidado de honra nas nossas galas de aniversário a convite da direção - danado por ter perdido o monopólio dos direitos televisivos.
Vamos supor que numa entrevista qualquer o Passos Coelho dizia que as críticas ao governo vinham do corrupto Relvas e do obtuso Gaspar... Rídiculo, não era?

Também deu para perceber pela entrevista que num clube gerido de forma altamente presidencialista, a responsabilidade máxima pelo que acontece no futebol é, obviamente, do director desportivo (ou lá o que o Rui Costa faz). Pelo presidente passam (supostamente) todas as decisões finais sobre o futebol, mas ele não tem responsabilidades porque não dá pontapés na bola.
Esta foi para mim a frase mais assassina da entrevista, a que me mostra como dificilmente o Benfica será um clube vencedor com esta direção. É este estilo e mentalidade a dirigir o Benfica que nos impedem de ter cultura vencedora de forma consistente.


Um líder lidera (pleonasmos na barbearia! Ah foda-se!) as suas tropas na batalha, um chefe mete-se na retaguarda a dar ordens. Um líder diz "Vamos!", um chefe diz "Vão!".
E, goste-se ou não, os nossos rivais têm líderes. Nós temos um chefe... E um chefe que não pode ser julgados pelos números de títulos conquistados. Mas espero eu que um dia seja julgado pelos inúmeros títulos perdidos.

Até lá, apoiar a equipa até ao fim, sempre!
Força Benfica!

8 comentários:

Mestre de Cerimónias disse...

As declarações do Jesus deviam ser acompanhados com uma banda sonora adequada!

http://oartistadodia.blogspot.com/2013/08/always-look-on-bright-side-of-life-1.html

Abraço.

artnis disse...

Dizes tudo nos 2 últimos parágrafos!

David Duarte disse...

Todo o presidente do que quer que seja, por outras palavras, todo o cargo de soberania implica a responsabilidade ultima por tudo aquilo que acontece na instituição a seu cargo, mesmo que ele não tenha sido interveniente na acção. Essa é a definição mesma do poder (a responsabilidade), ainda mais quando o regime que o alimenta é um regime presidencialista.

Henrique disse...

"E, goste-se ou não, os nossos rivais têm líderes."

A tua ideia de liderança plural é o Pinto da Costa?

Pedro Silva disse...

Estava a falar de liderar uma equipa de futebol. E aí não há volta a dar...Nos momentos chave dos corruptos o peidoso está lá sempre junto da equipa. Goste-se ou não ele está lá a dar força à equipa, a passar a mensagem do ódio que, apesar de nojenta, resulta lindamente naquele clube.
Quando em Novembro de 2011 os jogadores tentaram fazer a caminha ao Vp na taça (3-0 com a briosa) o proxeneta foi ao balneario no fim desse mesmo jogo. Nao deixou que a situação ficasse no limiar da explosão para agir, como fez o nosso.

Em tudo o resto, é um corrupto da merda imundo que ou compra ou manda espancar quem discorda dele.

Henrique disse...

Mas isso porque estás a assumir que o Vieira não está "junto da equipa". Aliás, acho que estás a confundir as coisas, quando o PC apareceu junto ao VP à saída do tal jogo não foi para o proteger perante a equipa, mas sim dos sócios e adeptos que queriam a cabeça do homem.

Se o Vieira ou o Rui Costa estão ou não junto da equipa, não consigo dizer com certeza, porque não estou no Seixal. Mas concordo que a defesa do Jesus perante os adeptos e a comunicação social deveria ter sido mais rápida e eficaz.

Pedro disse...

Henrique, Vieira não está com a equipa, não está presente e como prova factual a sua não presença no jogo com o Estoril o ano passado. Em 30 anos alguma vez que o Pinto da Costa falhou um jogo importante dos corruptos?

overnight76 disse...

Quando algo falha tem que se culpar alguém. Só não gostas do Vieira porque não ganhas, porque se ganhasses, então já gostavas. Já pensaste nisso? O futebol hoje em dia é um negócio, o Benfica, não é mais um clube, é uma SAD, o que significa que é uma empresa. A empresa tá a ser mal gerida? Eu julgo que não.. mas isto é a minha opinião.